JESUS CRISTO, O FILHO DE DEUS

Em toda nossa caminhada devemos ter sempre Cristo como nosso guia. Ele nos guarda a cada dia. "Porque dele, e por ele, e para ele são todas as coisas; glória, pois a ele eternamente. Amém." Sejam bem vindos ao nosso blog em o nome do Senhor Jesus !!! Disse Jesus: Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve. Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa. Amo ao Senhor Jesus Cristo, porque Ele me amou primeiro e trouxe-me para a sua maravilhosa presença. Deus é tremendo !!!

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

LANÇANDO FORA AS ABOMINAÇÕES

Por abominação podemos entender que é tudo o que desagrada aos olhos do Senhor Deus, são coisas detestáveis, que cheiram mal nas narinas do Deus Todo Poderoso.
Desde o início Deus quis separar para sí um povo especial, zeloso de boas obras (Tito 2 : 14c).
Quando Deus chamou à Abrão, ordenou-lhe que ele andasse na sua presença e que fosse perfeito (Gn 17 : 1).  De Abrão veio Isaque, de Isaque veio Esaú e Jacó que teve seu nome mudado para Israel, e desse nasceu 12 filhos e 1 filha,  que peregrinando em Canaã, teve seu filho José que foi vendido pelos seus irmãos aos ismaelitas (Gn 37 : 28), que o venderam para Potifar, eunuco de Faraó, capitão da guarda, varão egípcio (Gn 39 : 1).  José achou graça aos olhos de Potifar e esse entregou tudo o que tinha na mão de José.  Conta-nos a palavra de Deus que tudo o que José fazia era prosperado pelo Senhor, e era ele um homem temente a Deus, chegando a ser o governador do Egito, só estando abaixo do Faraó no Egito.
José foi agraciado por Deus e por Ele usado para preservar a vida de seu pai e de toda a sua família e a tudo o que pertencia a casa de seu pai.  Ele optou por agradar ao Senhor, rejeitando o pecado, e foi grandemente honrado por Deus.
Passado o tempo depois da morte de José, os filhos de Israel cresceram muito na terra do Egito e o Faraó escravizou os filhos de Israel, que foram escravizados por 400 anos e após esse período de escravidão, Deus levanta Moisés para libertar os filhos de Israel do Egito.
Os egípcios e as nações vizinhas cometiam várias abominações aos olhos de Deus, e Deus quando libertou o povo de Israel, ordenou que o povo liberto por Ele, não praticassem as más obras praticadas por essas nações, e fez um concerto com o povo israelita, através de Moisés, ordenando que eles se separassem e andassem de acordo com os mandamentos que Ele ordenara a Moisés.  Sob a liderança de Moisés, o povo que saiu do Egito, por promessa de Deus, conquistaria várias nações.
As nações conquistadas, praticavam atos que desagradavam a Deus, tais como adivinhações, feitiçarias, encantamentos, mágicas, consulta a mortos, etc (Dt 18 :  10 - 11). Todas essas coisas eram praticadas por essas nações que seriam conquistadas, mas ao povo do Senhor foi vedada tais praticas, além de várias outras citadas no livro de Levítico como o homossexualismo, adultério, pratica sexual de pessoas com animais, etc (Lv 18 : 19 - 30).
No livro de Provérbios, o semear contendas entre irmãos é visto como abominação aos olhos de Deus (Pv 6 : 16 - 19), sendo assim, nenhuma pessoa que toma essa atitude, está agradando ao Senhor.  
Todas essas coisas desagradam a Deus, e foram vedadas aos servos do Senhor,  mas existe uma saída para todos os que estão inclusos e vivem na pratica desses atos abomináveis. Há uma esperança de transformação e libertação, para todos os que se encontram presos nessas armadilhas satânicas.  Deus na sua onisciência, já havia preparado a solução para a humanidade caída no pecado, enviando o seu Filho JESUS CRISTO, para "salvar o que se havia perdido".  Em João 3 : 16, as escrituras sagradas nos diz que Deus amou o mundo de tal maneira, que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha vida eterna.
O sacrifício de Jesus no Calvário, derramando o seu sangue inocente, para salvar, libertar, perdoar os pecados de todo o mundo, foi o meio que Deus proporcionou para que o homem volte a ter comunhão com o seu Criador.  Em Cristo Jesus, todas essas abominações podem cair por terra e os praticantes desses atos abomináveis podem ser transformados pelo poder de Deus.   Jesus mesmo disse :  Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei.  Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para as vossas almas.  Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve (Mt 11 :  28 - 30).
Paulo na sua 2ª carta aos Corintios 5 : 17 disse : Assim, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram ; eis que tudo se fez novo.
Assim como Deus abençoou a Abraão, Isaque, Jacó, José, Moisés e todos aqueles que antes de Cristo, fizeram as suas escolhas por servir a Deus, hoje, JESUS continua chamando a humanidade à uma real conversão, ao novo nascimento, para que através do sangue que Ele derramou, cada um de nós tenhamos ousadia para entrar no santo dos santos, e alcancemos da parte de Deus a reconciliação por meio de JESUS CRISTO.
Assim como ao povo israelita foi ordenado que se lançasse fora todas as abominações praticadas pelas nações, Deus quer que nós lancemos fora tudo o que não O agrada, tudo que o mundo moderno oferece e que está tomando o lugar de Deus em nossa vida. Deus quer que sejamos cristãos genuínos e que em  nós esteja refletida a glória de Cristo.

Bíblia Sagrada
Edilberto Pereira (Bacharel em Teologia - FTL - FAECAD)

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

HÁ SALVAÇÃO PARA OS HOMOSSEXUAIS

Vivemos em dias que dá-nos a entender que Deus condena radicalmente o homossexualismo e que os demais pecados escritos na Bíblia podem ser tolerados.  Diante de Deus, tanto o homossexual quanto o heterossexual precisa passar pelo novo nascimento descrito no evangelho de João.
A prática do homossexualismo é pecado perante Deus, assim como as pessoas héteros que ainda não contraíram o matrimônio e vivem na prática de sexo sem estarem casados também estão em pecado.
O mesmo local reservado para os praticantes do homossexualismo que não se arrependem dos seus atos, está também reservado para os adúlteros, mentirosos, feiticeiros, idólatras, etc., que também não se arrependerem. Vida transformada pelo poder de Deus, pela fé na pessoa de Jesus Cristo é o que todo ser humano precisa ter, independentemente da vida que cada um vive.
Biblicamente os homossexuais não são pessoas irrecuperáveis, como muitos pensam.  Esse grupo de pessoas caso se arrependam e aceitem a Jesus como Salvador e Senhor de suas vidas, tem o mesmo direito diante de Deus que as pessoas héteros que praticam outros tipos de pecados, desde que ambos os grupos passem pelo novo nascimento.
A vontade de Deus é que o homem se una a mulher em casamento, portanto o que foge dessa atitude, está fora do que Deus estabeleceu para os seres humanos, assim sendo a união entre pessoas do mesmo sexo não agrada a Deus, pois não é esse o propósito de Deus para a humanidade.
Precisamos por em mente, que Jesus não nos ensina a agredir homossexuais e nem outro grupo, independentemente do modo de viver de cada um, mas sim devemos levar a palavra de salvação que é para todos os homens.  Todos podem vir ao conhecimento da verdade e serem salvos na pessoa de Jesus.
O cristão não deve concordar com o que esta errado na vida das pessoas, mas sim orientá-las e levá-las a conhecer a salvação em Jesus e com certeza os homossexuais estão inseridos nesse contexto, pois Deus não faz acepção de pessoas.
Todo cristão genuíno sabe que Deus tem poder para transformar a vida de um homossexual assim como a vida de todos os que vivem na prática de outros tipos de pecado.
Embora muitos homossexuais dizem que nasceram assim, nós cristãos sabemos que isso, à luz da Palavra de Deus, não é uma realidade.  A prática do homossexualismo é pecado diante de Deus, porém precisamos ter em mente que aonde abundou o pecado, superabundou a graça, baseado nesse versículo da palavra de Deus, podemos afirmar que existe uma saída para os homossexuais.  E essa saída esta em Jesus Cristo, que deu a sua vida para salvar a toda a humanidade.
Deus ama os homossexuais, assim como ama os drogados, os mentirosos, os praticantes de feitiçarias, os idólatras e todos que de alguma forma desagradam a Deus com suas atitudes.
Homossexuais podem ser alcançados pela mão poderosa de Deus e serem transformados, assim como as demais classes de pessoas aqui citadas.
Oremos a Deus em favor da salvação desse grupo que é tão discriminado, na esperança que muitos deles venham a ter um encontro pessoal com Jesus Cristo e terem seus pecados lançados no mar do esquecimento e purificados no sangue de Jesus.  Lembremos que a graça de Deus foi manifestada, trazendo salvação para todos os homens (Tito 2 : 11).
Que possamos refletir nas nossas atitudes em relação a esse grupo e oremos para que não só eles, mas que todas as pessoas que estão distanciados da vontade de Deus, sejam reconciliadas com Deus em Cristo Jesus.

Bíblia Sagrada
Edilberto Pereira (Bacharel em Teologia - FTL - FAECAD)

É BÍBLICO O RECASAMENTO ?

Nos dias atuais, temos contemplado a dissolução de casamentos com muita freqüência.  Homens e mulheres por motivos diversos tem dissolvido seus casamentos.  Há uma estatística, que no Brasil a média de duração de um casamento está por volta de 15 anos, segundo dados de 2012.  O Acre é o Estado, onde os casamentos duram menos tempo, Maranhão e Rio Grande do Sul têm as uniões mais duradouras, em média 17 anos (Fonte :  IBGE; Terra).  
Podemos ler nas Escrituras Sagradas, que Jesus disse que, havendo infidelidade no casamento, pode existir o divórcio, porém não disse que é pra se contrair um novo matrimônio (Mt 5 : 31 - 32).  Penso eu que nenhum homem ou mulher é obrigado viver debaixo de servidão de ninguém, pois muitas vezes o convívio do casal é praticamente insuportável.  Porém, Jesus Cristo e nem os Apóstolos ensinaram que pode casar-se novamente.  Isso é fruto do sentimentalismo humano, e não o mandamento de Deus.  Jesus disse que nos dias de Moisés, o divórcio foi autorizado, por causa do endurecimento do coração do ser humano (Mt 19 : 8).  Nos escritos bíblicos, não temos base alguma para que haja o segundo casamento, só vemos a autorização para um novo casamento em caso de viuvez de um dos cônjuges.
O homem e a mulher precisa pedir a Deus, sabedoria e discernimento, para que se possa escolher um companheiro ou uma companheira, para se unirem conforme a vontade de Deus, para que não venham a desobedecer a Deus e por conseqüência dessa desobediência venham a se divorciar e contraírem novas núpcias.  Na 1ª carta do Apóstolo Paulo aos  Coríntios cap. 7, quando Paulo trata do assunto, não há indício que ele ensina que pode haver um recasamento, embora vemos claramente que há orientação que a pessoa pode se separar do seu cônjuge em caso de não haver condições de continuarem unidos, e essa decisão precisaria partir do cônjuge não cristão (1 Cor 7:15), mas não há indício que se manda ter um novo casamento e sim existe a orientação que se volte para o cônjuge ou que se fique sozinho(a) )1 Cor 7 : 10 - 11).
Em Romanos lemos que a mulher está ligada ao homem até o final da sua vida, isso com certeza vale para o homem também (Rm 7 : 2- 3).
Tendo em vista que biblicamente recasamento não é recomendado nem por Jesus Cristo e nem pelos Apóstolos, cabe aos cristãos orarem a Deus, para que Ele prepare segundo a sua vontade, a pessoa certa para que se case debaixo da benção de Deus e que o casamento dure até que a morte os separem.
A lei brasileira autoriza casar-se novamente após o divórcio, porém diante de Deus isso não é aprovado.
Certamente que Jesus disse que somente em caso de infidelidade caberia o divórcio, mas sabemos que atualmente não é somente por esse motivo que casais estão se divorciando, desobedecendo assim, o ensinamento de Jesus.  Segundo a PEQUENA ENCICLOPÉDIA BÍBILICA, de Orlando Boyer, editado pela CPAD (Casa Pulicadora das Assembleias de Deus), Cristo não disse que a lei de Moisés concedia o direito de divórcio, por causa de adultério(gr. Moichéia).  Ele disse; "Quem repudiar a sua mulher, não sendo por causa da fornicação(gr. Pornéia) e casar com outra, comete adultério(gr. Moichao). A lei de Moisés concedia o direito de divórcio no caso de fornicação mas não de adultério.
Em nome de Jesus, você que está com seu casamento em crise, pensando em divorciar, ore a Deus pedindo a Ele a restauração do seu matrimônio, pois Ele é poderoso para restaurar todas as coisas.


Bíblia Sagrada
Edilberto Pereira (Bacharel em Teologia - FTL - FAECAD)
Pequena Enciclopédia Bíblica - Boyer, Olando.