JESUS CRISTO, O FILHO DE DEUS

Em toda nossa caminhada devemos ter sempre Cristo como nosso guia. Ele nos guarda a cada dia. "Porque dele, e por ele, e para ele são todas as coisas; glória, pois a ele eternamente. Amém." Sejam bem vindos ao nosso blog em o nome do Senhor Jesus !!! Disse Jesus: Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve. Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa. Amo ao Senhor Jesus Cristo, porque Ele me amou primeiro e trouxe-me para a sua maravilhosa presença. Deus é tremendo !!!

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

BREVE HISTÓRICO DO MOVIMENTO PENTECOSTAL

 Nessa página procuraremos entender como se inciou o movimento Pentecostal pelo mundo, no contexto bíblico e histórico.
            Sabendo-se que em Atos dos Apóstolos, no cap. 2, no cenáculo onde estavam reunidos os Apóstolos, os irmãos de Jesus e a mãe de Jesus e outros crentes em Jesus, foi cumprida a promessa feita por Jesus, que após a sua ressurreiçao, eles seriam batizados com o Espírito Santo, e a promessa se cumpriu e todos começaram a falar em novas línguas e vemos que esse episódio se repetiu na casa de Cornélio, onde ele e as demais pessoas que ali estavam receberam o batismo com o Espírito Santo, confirmando assim, que a promessa não foi apenas para os judeus, mas também para os gentios que cressem em Jesus Cristo.  Passados esses anos, desde a descida do Espírito Santo no cenáculo em Jerusalém, esse mover do Espírito de Deus continua agindo no meio do povo de Deus, embora exista divergências de opiniões a respeito do Movimento Pentecostal, pois alguns cristãos pensam ser um movimento apenas dos tempos apostólicos e que hoje não se repete, esses são os cessacionistas.

2.1-Pentecostes no Novo Testamento
            No Novo Testamento trata-se da descida do Espírito Santo prometido por Cristo sobre a Igreja.  No livro dos Atos dos Apóstolos revela o cumprimento da promessa após cinqüenta dias da ascenção de Cristo.  Os discípulos de Jesus estavam reunidos no cenáculo e estando eles assentados e de repente veio sobre eles, o cumprimento da promessa de Cristo e falaram novas línguas de acordo com o que o Espírito Santo os concedia.  As pessoas que estavam em Jerusalém, oriundas de várias nações, puderam ouvir na sua própria língua o que era falado pelos discípulos.
            O dia de Pentecostes trouxe uma experiência unificadora, unindo judeus e gentios, foi inaugurada ali, a igreja de Cristo, onde não só judeus, mas também pessoas de todas as nações por meio de Cristo tornaram-se membros da igreja, sendo Cristo a cabeça da Igreja.
12
            Com a pregação de Pedro logo após ter recebido a promessa de Deus quase três mil pessoas se converteram, a Igreja foi se expandindo e houve um grande crescimento. Os relatos bíblicos comprovam que com o derramamento do Espírito Santo sobre a Igreja, foi concedido aos que serviam a Cristo os dons espirituais, que na igreja primitiva foi manifestado em abundancia no seio das comunidades cristãs, principalmente na Igreja de Corinto.  A promessa feita por Deus no livro de Joel se cumprira e Pedro em sua primeira pregação com ousadia falou em nome de Jesus, e confirmara que essa promessa não era somente para os da época, mas também para todos quantos Deus venha a chamar.  Os discípulos anunciavam a salvação em Cristo Jesus, e Jesus, cooperava com eles realizando por meios dos seus servos, sinais e maravilhas.
            Os cristãos primitivos foram perseguidos, mas não negavam a fé e com a descida do Espírito Santo no dia de Pentecostes receberam poder do alto céu para transmitirem para todos os povos a salvação em Cristo Jesus.
            De pessoas covardes que se trancaram por medo dos judeus após a morte de Jesus, com a descida do Espírito Santo se tornaram destemidos e corajosos e deixaram para as gerações que se seguiram, o exemplo de fé e batalharam até o fim das suas vidas levando a mensagem da salvação.  No dia de Pentecostes foram cheios do Espírito Santo e essa chama não se apagou no coração dos verdadeiros seguidores de Cristo, que batalharam e lutaram em prol do evangelho da paz.
            Com Jesus Cristo cooperando com eles, foram verdadeiras testemunhas do amor e do poder de Deus, que salvou, curou, libertou e deu a cada um a esperança de um dia morar para sempre com Cristo na mansão celestial.
            Cristo os capacitou e os enviou, primeiro soprou sobre eles o seu Espírito e após sua ascenção aos céus derramou sobre cada um deles o seu Espírito, concedendo a eles, homens e mulheres a graça de serem cheios do Espírito Santo de Deus, e eles em obediência a ordem de Cristo de levar o evangelho a toda criatura, deixaram para as gerações futuras o exemplo,  a dedicação e a prova que o evangelho de Jesus Cristo transforma o pecador que se arrepende e que aceita a Cristo como Salvador e Senhor.
13
2.2-Manifestações pentecostais pós era bíblica
Embora o apóstolo Pedro tenha avisado em sua pregação, que a promessa é também para todos que viriam a aceitar a Cristo, e essas palavras dá-nos a entender que o derramamento do Espírito Santo é contínuo e atual, e milhões de pessoas tem tido a mesma experiência dos servos do Senhor da igreja primitiva, existem no meio dos cristãos alguns grupos que se mostram contrários a convicção que milhões de seguidores de Cristo têm, de que essa promessa continua válida e estará sempre presente no seio da Igreja, até que o Senhor Jesus venha arrebatar o seu povo.
A promessa feita por Jesus tem se realizado ainda hoje na vida de milhões de pessoas que creem na palavra de Jesus.
Após a morte dos apóstolos a Igreja passou por um período de decadência espiritual .
Por volta do ano 156 d.C. Montano, natural de Arbadau, Frígia, foi um dos homens que sofriam pela decadência da Igreja, ao sentir a falta da manifestação do Espírito Santo, ele protestou contra as tendências seculares que operavam dentro da Igreja que outrora andava na doutrina dos Apóstolos.  A sua atitude resultou em um movimento reformador que deu ênfase à manifestação do Espírito Santo.  Apesar de haver opositores, sobre muitos foi derramado o Espírito Santo, e falavam em línguas, de acordo com o testemunho de Tertuliano que foi um dos apologistas no seu tempo. 
Esse movimento chamado Montanistas espalhou-se por toda a Ásia Menor e Norte da África; ganhando muitos adeptos também em Roma. As doutrinas Montanistas foi largamente divulgada, tanto que houve diversos concílios para suprimí-los, quando por fim foram oficialmente condenadas no Concílio de Constantinopla.. O movimento, porém, continuou por séculos, e oportunamente foi incorporado em outros atos reformadores. (Eusébio, A História da Igreja, p.227, citado por H.H. Muirhead em O Cristianismo através dos Séculos, pp.85-87).  O pentecostalismo atual foi citado como sendo o Novo Montanismo, em um artigo ( A fé explicada, órgão da Igreja Católica no facebook).

14
Do século XII ao XV houve avivamentos no sul da Europa, nos quais muitas pessoas falavam outras línguas, sendo o dos valdenses e albigenses, os principais.
Existem também registros históricos de que no decorrer da história da Igreja, a manifestação espiritual ocorrida no dia de Pentecostes teve continuidade, principalmente no meio das igrejas protestantes, que tiveram suas orígens na reforma iniciada no séc XVI, com Martinho Lutero que foi um monge agostiniano.  Aos questionar práticas e dogmas católicos, como a venda de indulgências, ele rompe com a igreja e dá origem ao luteranismo. O movimento difunde-se pela Europa, ramificando-se em várias vertentes.  As igrejas dessa época fazem parte do protestantismo histórico.  As mais importantes são a Luterana, a Presbiteriana, a Batista e a Metodista.  E é no meio dessas Igrejas que existem evidências do derramamento simultâneo do Espírito Santo em vários lugares.
            Os historiadores que estudam a respeito do Avivamento Pentecostal no século XX mencionam a Rua Azuza, em Los Angeles, Califórnia, em 1906, como o centro irradiador  de onde o avivamento se espalhou para outras cidades e nações, e desse movimento nos Estados Unidos nasceu a Missão da Fé Apóstólica, que veio a se chamar Assembleia de Deus, que no Brasil, se tornou o maior grupo protestante do país.
            Porém, quem havia trazido a mensagem pentecostal a Los Angeles fora uma senhora metodista, que, por sua vez, a recebera na cidade de Houston, quando tinha ido visitar seus parentes.  Antes desta data (1906), podemos citar também os avivamentos ocorridos na Suécia em 1858, e na Inglaterra em 1740.
            Na América do Norte em 1854, a chama pentecostal havia crepitado mais forte na Nova Inglaterra (Boston e adjacências); em 1892, na cidade de Moarehead; em 1903, em Galena, Kansas; em Orchard e Houstok, nos anos de 1904 e 1905.

            Esses movimentos deixam claro, que o derramamento do Espírito Santo continou acontecendo no meio da igreja de Cristo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário