JESUS CRISTO, O FILHO DE DEUS

Em toda nossa caminhada devemos ter sempre Cristo como nosso guia. Ele nos guarda a cada dia. "Porque dele, e por ele, e para ele são todas as coisas; glória, pois a ele eternamente. Amém." Sejam bem vindos ao nosso blog em o nome do Senhor Jesus !!! Disse Jesus: Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve. Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa. Amo ao Senhor Jesus Cristo, porque Ele me amou primeiro e trouxe-me para a sua maravilhosa presença. Deus é tremendo !!!

sábado, 11 de julho de 2015

TESTEMUNHO SOBRE A IGREJA NA ÉPOCA DE TRAJANO

 O testemunho de Plínio o jovem (62-c.113) sobre os cristãos de Bitínia (c.112), a respeito de como era o proceder dos cristãos antes de negarem a Cristo, citado no livro documento da Igreja Cristã na p. 29 e 30.
Declara-nos o autor do livro que o que eles eram considerados culpados se reduzia apenas ao proceder deles como cristãos.
Está relatado que: em determinados dias, costumavam comer antes da alvorada e rezar(orar) responsivamente hinos a Cristo, como a um deus; obrigavam-se por juramento não a algum crime, mas à abstenção de roubos, rapinas, adultérios, perjúrios e sonegação de depósitos reclamados pelos donos.  Concluído este rito, costumavam distribuir e comer seu alimento comum e inofensivo.
Os cristãos era vistos como uma sociedade secreta e supersticiosa.  Segundo o autor, esse testemunho diz respeito aos que negaram o cristianismo depois do edito na época de Trajano, proibindo as sociedades secretas.
Conta-nos o autor que havia duas moças diaconisas que foram torturadas, mas nada foi achado de criminoso nelas, foram vistas como supersticiosas.  Como já foi mencionado no segundo parágrafo, o crime desse grupo se reduzia a serem obedientes e seguidores do cristianismo..
Quando os cristãos aceitavam a negar a Cristo,e passavam a adorar os deuses, parava-se a perseguição.  Trajano, para o qual Plínio pediu o seu parecer de como deveria proceder em relação as penas, suspendia os castigos, quando os cristãos negavam a Cristo.
Parece que houve um tempo em que provavelmete por causa da perseguição, os templos estavam quase desertos, mas segundo o testemunho de Plínio voltaram a ser frequentados; e os ritos sagrados há muito neglegenciados, voltaram a celebrar novamente. 
Mesmo em meio as duras perseguições a Igreja do Senhor, foi vencendo, e mesmo com muitos sendo sacrificados, a igreja permaneceu marchando firme, pois o próprio jesus disse que as portas do inferno não prevalecerão contra a igreja.
Percebemos que até mesmo os perseguidores deram testemunho de como era o proceder dos primitivos cristãos, embora muitos negaram ao Senhor Jesus, a Igreja de Cristo permanece em pé, pois é o proprio Deus que a sustenta e a faz vitoriosa em nome de seu Filho Amado Jesus Cristo.

Fonte :  Documentos da Igreja Cristã - H. Bettenson

Nenhum comentário:

Postar um comentário