JESUS CRISTO, O FILHO DE DEUS

Em toda nossa caminhada devemos ter sempre Cristo como nosso guia. Ele nos guarda a cada dia. "Porque dele, e por ele, e para ele são todas as coisas; glória, pois a ele eternamente. Amém." Sejam bem vindos ao nosso blog em o nome do Senhor Jesus !!! Disse Jesus: Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve. Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa. Amo ao Senhor Jesus Cristo, porque Ele me amou primeiro e trouxe-me para a sua maravilhosa presença. Deus é tremendo !!!

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

REVOLUÇÃO RELIGIOSA NO OCIDENTE E A SOBREVIVÊNCIA DE GRUPOS NÃO OFICIAIS ANTES DA REFORMA

O Ocidente por volta de 1517 passou por uma grande revoluçao religiosa, por conta da Reforma Protestante, ocasionada por Martinho Lutero, um monge agostiano, e após ele outros reformadores foram surgindo.  Porém, já havia grupos não oficiais na época da Reforma, como os anabatistas e valdenses. Lutero e os demais reformadores, segundo sites católicos continuaram crendo do mesmo modo que romanos em alguns aspectos como no dogma da Imaculada Conceição, e do batismo infantil.  O batismo infantil era um dos pontos de discordância entre os reformadores e anabatistas, que eram um grupo anterior a Reforma Protestante, como também os valdenses.  Segundo site vinculado à crentes batistas, os anabatistas existem desde Montano, que com o passar do tempo foram mudando de nome por causa da perseguição a eles pela igreja considerada oficial, e que infelizmente receberam tratamento hostil por parte dos reformadores.
Percebe-se que dois grupos sobreviveram, sendo que um grupo, se não fosse o advento da Reforma Protestante possivelmente seriam exterminados pelos romanos.  Valdenses foram perseguidos pelo romanismo de tal forma no passado, que nos dias atuais pouco se fala nesse grupo sobrevivente de massacres e tratamentos desumanos impostos pela igreja considerada oficial na época, e estão em um número bem reduzido atualmente, já os anabatistas que atualmente conhecidos como batistas apesar de também sofrerem perseguições, tendo muitos de seus adeptos mortos.  
O nome de anabatistas veio pelo fato que esse grupo por não aceitar batismo infantil, rebatizavam os que vinham para sua igreja, e um outro ponto dos anabatistas é que só aceitam a Bíblia como regra de fé e pratica, deixando de lado muitas doutrinas romanas.
Os Valdenses à principio eram apoiados pelo papado, mas com o passar do tempo também foram deixando as ideias romanas para também assim como os anabatistas terem somente os ensinamentos bíblicos como verídicos.
Um ponto comum entre valdenses e anabatistas foi o de enaltecerem a Bíblia como única fonte de fé e prática deixando os ensinamentos romanos, pois muitos desses ensinamentos não têm apoio nas sagradas escrituras, mas sim na tradição que é fortemente aceita no romanismo.
Pensa-se que alguns pré reformadores,  foram influenciados pelos valdenses.  Enquanto valdenses de uma certa maneira foram poupados de serem extintos com a Reforma Protestante, anabatistas não tiveram a mesma sorte com os reformadores.
Atualmente existem um pequeno número de valdenses, enquanto os batistas existem em grande número, provavelmente o número seria dobrado se não tivessem sido perseguidos e mortos tanto pelos romanos como pelos reformadores.
Existem três grandes grupos cristãos atualmente, romanos, ortodoxos e protestantes, sem contar com grupos menores que ainda existem no oriente, grupos que foram excluídos na antiguidade como nestorianos, coptas, etc.
O cristianismo passou por muitas transformações nesses quase 2000 anos de história, mas o certo é que a pessoa principal, o fundador do cristianismo, o homem chamado Jesus, que é crido como o filho de Deus por todos os cristãos, o salvador da humanidade, continua sendo proclamado para todos os povos.

Fonte :  Texto produzido por Edilberto Pereira (Bacharel em Teologia)

Nenhum comentário:

Postar um comentário