JESUS CRISTO, O FILHO DE DEUS

Em toda nossa caminhada devemos ter sempre Cristo como nosso guia. Ele nos guarda a cada dia. "Porque dele, e por ele, e para ele são todas as coisas; glória, pois a ele eternamente. Amém." Sejam bem vindos ao nosso blog em o nome do Senhor Jesus !!! Disse Jesus: Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve. Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa. Amo ao Senhor Jesus Cristo, porque Ele me amou primeiro e trouxe-me para a sua maravilhosa presença. Deus é tremendo !!!

domingo, 20 de março de 2016

PALESTRA



PRIMEIRA PARTE DA PALESTRA MINSTRADA PELO PRESBÍTERO NILTON
DIA 13/03/2016





SEGUNDA PARTE 


segunda-feira, 14 de março de 2016

O VALOR DA ORAÇÃO

Todo cristão sabe o valor da oração. Segundo Tiago, a oração feita por um justo, pode muito em seus efeitos.  Buscar a Deus em oração, é parte da vida cristã, pois na oração falamos com o Pai, e temos certeza que em nome de Jesus somos ouvidos.
Jesus deu-nos o exemplo da importância de uma vida de oração, pois Ele na sua humanidade estava sempre buscando à presença do Pai, tendo em vista que na sua forma humana, Ele estava limitado, embora nunca deixou de ser Deus.
Como homem Jesus foi o nosso maior exemplo de vida, e a oração fez parte do seu ministério terreno.
Voltando à citar o livro de Tiago, quando esse diz que a oração feita por um justo pode muito em seus efeitos, podemos certamente lembrar, que Jesus, o homem perfeito, o justo, o homem que nunca pecou, quando no evangelho de João ao orar pelos seus discípulos para que Deus os livrasse do mal, estendeu o pedido à todos que um dia iriam crer Nele.
O filho, pediu ao Pai em favor de todos os que criam Nele e também pelos que ainda iriam crer, e essa oração alcançou à todos que hoje creem no filho de Deus.
Saber que há mais de 2000 anos atrás, Jesus, que foi enviado por Deus para salvar a humanidade, intercedeu por nós pedindo ao Pai que nos livrasse do mal é motivo de grande alegria, pois Jesus lembrou-se de nós, muito antes do nosso nascimento e da nossa conversão à Ele, pela palavra de Deus podemos dizer que Jesus nos contemplou, e nos entregou nas mãos do Pai Eterno.
Quero crer que essa oração ainda tem tido um efeito  muito grande em nossa vida, pois foi feita pelo proprio Deus que se fez homem.
É muito bom e prazeroso quando sabemos que algum irmão ou irmã tem orado por nós, mas lembrar que o Filho de Deus, muito antes de que qualquer cristão ou cristã lembrassem de pedir à Deus em nosso favor, orou por nós, é algo mui sublime, e certamente Ele continua intercedendo por nós diante do Pai, mas agora em um corpo glorioso, em sua forma original, pois Ele é Deus, e tudo que foi feito por Ele foi feito, e Ele estava presente em toda obra criada.
Glória a Deus nas alturas, pois a oração de seu Filho foi ouvida, e o Pai tem nos livrado de todo mal, pois Ele é fiel e tem cumprido as suas promessas.
O Deus Homem na forma humana mostrou-se cuidadoso pela nossa vida, quanto mais hoje, ressuscitado, em corpo glorificado, e vivendo eternamente para interceder por nós, certamente Ele continua cuidando de todos que Nele creem, e a cada dia está conosco, na pessoa do Espírito Santo, que intercede por nós com gemidos inexprimíveis, tem nos ajudado e nos fortalecido, e está nos preparando para o dia que iremos viver com Ele Eternamente.
Não sejamos neglitentes para buscar ao Senhor, pois a oração feita em o nome do Filho Amado Jesus Cristo, é aceita pelo Pai, e atendida segundo a sua santa vontade.

Fonte :   Bíblia Sagrada.
Texto produzido por Edilberto Pereira, Bacharel em Teologia.

quinta-feira, 10 de março de 2016

DIVÓRCIO

Divórcio :  Dissolução do casamento.  
A lei sobre o divórcio no Antigo Testamento, Dt 24. 1-4.
No Novo Testamento:  "Eu, porém, vos digo:  Qualquer que repudiar sua mulher, exceto em caso de infidelidade (fornicação, Vers. Fig. Gr, porneia) a expõe a tornar-se adúltera; e aquele que casar com a repudiada, incide em adultério", Mt 5.32.  O matrimônio não é uma incoveniência social inventada pela humanidade para preencher uma necessidade ou condição temporárias, e, portanto, para ser revisado ou abandonado conforme os caprichos de qualquer homem, ou grupo de homens.  O matrimônio foi instituído por Deus Altíssimo e a sua relação para com a raça humana é tal que não se pode modificar, nem a parte considerada mais insignificante, sem graves conseqüências.  "Não tendes lido que Criador desde o prncípio os fez homem e mulher, e que disse:  Por esta causa deixará pai e mãe, e se unirá a sua mulher tornando-se os dois uma só carne ?  De modo que não são mais dois, porém uma só carne .  Portanto, o que Deus ajuntou não separe o homem", Mt 19. 3-6.  Não se julgue a legislação humana pode dissolver uma união feita por Deus.  Cristo disse mais:  "Moisés pela dureza de vossos corações, vos permitiu repudiar vossas mulheres, mas ao princípio não foi assim.  Eu vos declaro que todo aquele que repudiar sua mulher, se não é por causa de fornicação, e casar com outra, comete adultério", Mt 19. 8,9.  Vers.  Fig.   A versão de Figueiredo é mais precisa, usando a palavra "fornicação", desfazendo a suposição de muitos crentes, de que um dos cônjuges tem direito de repudiar o outro somente por causa de infidelidade.  Para compreender isto devemos notar como as Escrituras distinguem entre a fornicação e o Adultério.  "Porque do coração é que saem os maus pensamentos, os homicídios, os adultérios (gr moicheia), as fornicações (gr Porneia), Mt 15.19, Fig.  "Mas as obras da carne estão patentes; como são que fornicação (gr porneia) a impureza (adultério, gr Moicheia)", Gl 5.10, Fig.  "Nem os fornicários (gr . Pornos), nem os idólatras, nem os adúlteros (gr. Moichós)...hão de possuir o reino de Deus", 1 Co 6. 9,10.  "Porque Deus julgará aos fornicários (gr. Pornos) e aos adúlteros (gr Moichos)",  Hb 13.4, Fig. Cristo não disse que a lei de Moisés concedia o direito de divórcio, por causa de Adultério (gr Moicheia), Ele disse:  "Quem repudiar a sua mulher, não sendo por causa da fornicação (Porneia) e casar com outra, comete adultério (gr. Moichao)", Mt 19.9.  Se o homem, depois de casar-se, achasse que a mulher não era virgem, podia repudiá-la.  Compare-se Mt 5.32; 19.9 com Dt 24.1.  Mas se ela era virgem, não podia repudiá-la enquanto vivesse, Dt 22.19.  A lei de Moisés concedia o direito de divórcio no caso de fornicação mas não de adultério; os adúlteros morreram apedrejados Lv 20.10.  Note-se:  a fornicação é o pecado de pessoas não casadas, com pessoas casadas ou não.  O adultério é o pecado de pessoas casadas com outras que não são seus próprios cônjuges.  Se um pai maltratar um filho, a lei deve abolir a relação paternal, ou castigar o pai ?  Se ele abandonar seus filhos, a lei deve ajudá-lo em criar outros filhos, os quais ele pode, também, abandonar.  Não deve antes puní-lo ?  O que a lei pode fazer no caso de pai e filho, pode, igualmente, fazer no caso de dois cônjuges.  As leis civis, sobre o divórcio, nunca podem substituir ou invalidar os deveres dos crentes diante de seu Deus.  Mesmo no caso de um dos dois cônjuges descobrir que o outro foi infiel, seria melhor perdoá-lo do que repudiá-lo, Mt 6.14,15; 18. 15-20.  O amor conjugal, entre os crentes sinceros, é um mandamento divino (Ef 5.22-33; 1 Pe 3.1-9), não um capricho como entre os mundanos.  A questão do divórcio, quando um dos cônjuges não é crente, é ventilada em 1 Co 7.10-17.  Se aquele que não é crente exigir a separação, o crente pode ceder:  Mas a atitude do crente deve ser sempre a de ganhar seu companheiro para Cristo; nunca pode tomar a iniciativa na separação.  No caso de se separarem, porém, a Palavra é clara, que o crente não tem direito de casar-se com outrem:  Que não se case", 1 Co 7.11.

Fonte :  Pequena Enciclopédia Bíblica, 31 ª Impressão 2013, Rio de Janeiro, CPAD

sábado, 5 de março de 2016

CUMPRIMENTO DA PROMESSA DIVINA

Cerca de 2016 anos atrás, em Israel, mais precisamente segundo as escrituras, em Belém da Judeia, nasce um menino, que como disse o profeta Isaias, um menino nos nasceu e um filho se nos deu, e seu nome será Maravilhoso, Conselheiro, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz (Isaias 9:6).
Um menino especial, mas que desde o seu nascimento sofreu perseguições, quando o Rei Herodes tentou matar, em um episódio muito triste na época, onde milhares de infantes foram mortos por esse cruel governante, que por medo de perder o trono, ordenou que matassem crianças inocentes, contando que o menino Jesus seria morto juntamente com esses demais infantes, porém ele foi por Deus poupado, porque esse menino não foi uma simples criança, gerada como as demais.  O menino foi gerado no ventre da sua mãe por nome Maria, miraculosamente, e nele não houve imperfeição, pois Ele na verdade não era da Terra, apesar de nascer como homem.  Ele é o Deus Todo Poderoso, que se fez homem por amor da humanidade, para que todos fossem salvos por Ele.
O menino cresceu, e com quase 30 anos de idade começou seu ministério, onde muitos foram curados de suas enfermidades, libertos de possessões malignas, receberam milagres, e muitas das vezes alguns não foram gratos pelos benefícios recebidos e outros até o expulsaram de suas terras, mas mesmo assim, Ele não desistiu da obra que o Pai celestial o enviou, que foi morrer pelos nossos pecados.  
Jamais a humanidade recebeu tão ilustre morador, o Filho Unigênito do Pai, o Salvador do mundo, o Libertador, o homem pelo qual o profeta Isaias disse que pelas suas pisaduras seríamos sarados, o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo como disse João Batista.
Ele sendo Deus, olhou para a humanidade, e por amor aos homens pecadores, desceu e se fez carne, obedeceu ao Pai e nos resgatou da maldição do pecado e nos reconciliou com o Pai.
Na sua humanidade foi humilhado e rejeitado por muitos, mas foi amado por aqueles que o seguiram, embora os seus seguidores demonstravam muitas vezes que ainda não compreendiam o real motivo da vinda do Filho de Deus, mas creram nas suas palavras, que Ele realmente era o Messias que havia de vir.
Hoje, podemos por causa desse homem perfeito, que é o Deus Onipotente, sentir a paz de Deus em nossos corações, e ter certeza da nossa salvação, pois cremos que somos aceitos pelo Pai, por causa do sacrifício que Ele realizou, um sacrifício perfeito, e agora no nome de Jesus temos ousadia para entrar na presença do Pai, pois sabemos que Ele, Jesus Cristo, está assentado à direita de Deus Pai todo Poderoso, intercedendo por nós.

Fonte :  Bíblia Sagrada
Texto produzido por Edilberto Pereira, Bacharel em Teologia.

JESUS, O HOMEM PERFEITO E DEUS VERDADEIRO

Estamos vivendo o século XXI, com novas descobertas, novas doenças surgindo, corrupção aumentando, e o ser humano cada dia mais se desvalorizando.  O ser humano muda com frequência, e está sempre sujeito à mudança de opinião.  Somos humanos, falhos e mutáveis.
A Palavra de Deus nos revela, que Deus se fez homem e habitou entre nós, veio à semelhança de Adão, o primeiro homem criado por Deus.
Ele veio em um corpo incorruptível, pois seu nascimento foi através da ação divina, e não da vontade da carne, ou seja, não houve um relacionamento sexual entre sua mãe, e seu pai adotivo, mas sim, à vontade do Pai, para que através do Filho, a humanidade fosse reconciliada, através da obediência do Filho, obediência essa que o levou à morte, e à morte de cruz.
Nasceu sem pecado, cresceu e viveu sem pecado, o homem perfeito, o Deus-Homem, que sem pecado algum, levou sobre sí os pecados de toda à humanidade, morrendo em uma cruz, por amor, e não por uma obrigação.
Ensina-nos as sagradas escrituras que Ele é o mesmo ontem, é hoje, e eternamente, Nele não há sombra de variação.
O evangelista e apóstolo João escreveu que sem Ele, nada do que foi feito se fez.  Ele já se fazia presente, desde a obra da criação, o Pai, o Filho, o Espírito Santo, o Deus único subsistente nas três pessoas da trindade, o único Deus, adorado pelos anjos e pelos homens que o temem.
No passado operou maravilhas, mostrando aos homens o seu poder, o seu amor, a sua bondade e a sua misericórdia.
Hoje, Ele continua operando na vida daqueles que creem no seu poder, pois depois da sua morte na cruz, ressuscitou ao terceiro dia, e está assentado à direita de Deus, intercedendo por nós, e após a sua ressurreição, o Pai pela intercessão do Filho, enviou o Espírito Santo para estar conosco, o Consolador que Jesus disse que viria.
Ele está fazendo obras poderosas na vida de muitos, pois Ele é o mesmo.
Todos os que a Ele aceitarem e obedecerem viverão Eternamente ao lado do Eterno, pois Ele vive e reina eternamente.
Por toda eternidade Ele é Deus, e reina com justiça e equidade.
O ser humano falha e muda constantemente, mas Jesus nunca falhou e é imutável, e somente Ele é digno de receber de toda à humanidade toda honra, glória e louvor, e somente Nele devemos depositar a nossa confiança, pois Ele é Deus, e é fiel em todos os seus feitos.

Fonte :   Bíblia Sagrada
Texto produzido por Edilberto Pereira, Bacharel em Teologia.

ENTREGA O TEU CAMINHO AO SENHOR

Em um mundo conturbado em que vivemos, onde olhamos para as pessoas ou para as instituições que nos cercam, dificilmente encontramos algo em que possamos depositar a nossa confiança.
Embora saibamos que nem sempre encontraremos alguém para nos estender às mãos, como humanos que somos ficamos decepcionados.
Olhando para o retrato político da nossa nação, o rumo que a sociedade tem tomado, e até mesmo para o rumo que  as demais nações tem seguido, ficamos preocupados e não vemos muita coisa em que possamos apoiar, e nesse momento precisamos voltar os nossos olhos para os ensinamentos da Palavra de Deus, e confiar nas promessas feitas pelo Criador.  Lemos em Salmos o seguinte texto:  Entrega o teu caminho ao Senhor: confia nele, e Ele tudo fará (Salmos 37:5).
No mundo estamos tendo muitas aflições, como o próprio Senhor Jesus disse(João 16:33), mas quando voltamos os nossos pensamentos para Deus, passamos a confiar verdadeiramente nas suas promessas, sentimos e percebemos que a nossa fé se renova e que há uma nova perspectiva de vida a nossa espera.
Quando se entrega ao Senhor as necessidades, confiando Nele, mesmo rodeados de tantas injustiças, tantas misérias, pode-se sentir as mãos de Deus estendidas sobre o nosso viver, e assim cumpri-se a palavra que o Apóstolo Paulo disse, que" podemos todas as coisas naquele que nos fortalece" (Filipenses  4:13),  Mesmo com dificuldade, lutas e aflições, pode-se dizer como o Apóstolo, pois quando se há uma entrega à Deus, confiança, certamente Ele trabalha em favor de todos que Nele crê e confia.
A grande verdade é que em meio à corrupção que se vive atualmente, ainda há esperança para o homem e a mulher que deposita a sua confiança em Deus, pois Ele cuida de todos que Nele se refugiam, e que através da obra expiatória do Filho de Deus, Jesus Cristo, há esperança para à humanidade caída que,  pela  fé em Jesus, crendo no sacrifício que Ele fez para à  salvação da humanidade,  certamente se levantarão, e resplandecerão, e proclamarão que Jesus Cristo é o mesmo ontem, hoje, e eternamente (Hebreus 13:8).
Entregando ao Senhor os seus caminhos e confiando Nele, a humanidade obterá a paz e a tranquilidade que tanta almeja, e isso mesmo estando rodeados de injustiças e opressões, pois Deus é a real segurança e proteção que o homem e a mulher precisa.

Fonte:  Bíblia Sagrada
Texto produzido por Edilberto Pereira, Bacharel em Teologia.