JESUS CRISTO, O FILHO DE DEUS

Em toda nossa caminhada devemos ter sempre Cristo como nosso guia. Ele nos guarda a cada dia. "Porque dele, e por ele, e para ele são todas as coisas; glória, pois a ele eternamente. Amém." Sejam bem vindos ao nosso blog em o nome do Senhor Jesus !!! Disse Jesus: Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve. Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa. Amo ao Senhor Jesus Cristo, porque Ele me amou primeiro e trouxe-me para a sua maravilhosa presença. Deus é tremendo !!!

sexta-feira, 10 de junho de 2016

INFERTILIDADE - SEM FILHOS, MAS NÃO SEM VALOR

A maioria dos casais espera ter filhos.  Desde que Deus disse a Adão e Eva, "Sede fecundos, multiplicai-vos", os filhos fazem parte do plano divino para o homem e a mulher que se unem em casamento.  As Escrituras ensinam que os filhos são herança do Senhor e recompensa de Deus (sl 127. 3-5).  Por isso um casal pode se sentir confuso e desnorteado quando não consegue conceber filhos conforme o planejado ou desejado.  A falta de filhos era problemática nos tempos bíblicos.
Na Bíblia, a esterilidade não causava apenas sofrimento pessoal.  Os filhos eram um sinal da benção material de Deus (Sl 127. 3-5), pois cuidavam dos membros mais velhos da família.  Também eram sinal da benção espiritual de Deus, pois a linhagem continuava devido à presença de representantes da família na terra dos viventes.  a memória de uma pessoa era preservada por intermédio de seus descendentes.  Assim, a esterilidade representava um término.
A infertilidade é definida em termos médicos como a incapacidade de engravidar depois de um ano ou mais de relações sexuais frequentes sem o uso de contraceptivos ou a incapacidade de levar a termo várias gestações.  Cerca de 15% de todos os casais de hoje são inférteis.  Apesar de a infertilidade masculina e a feminina terem várias causas, graças aos avanços da medicina, muitas delas podem ser diagnosticadas e tratadas.  Mas, apesar dos tratamentos, alguns casais continuam impossibilitados de terem filhos.  A decisão de um casal de escolher o momento da concepção, de buscar medidas que estimulem a fertilidade ou de adotar uma criança é uma responsabilidade que os dois compartilham diante de Deus, o Autor da vida.  A ausência de filhos não diminui o valor de um casal aos olhos de Deus se esta é a vontade perfeita dele para essas duas pessoas.  Os casais estéreis não foram abandonados por Deus.
A infertilidade leva o casal a experimentar uma ampla gama de emoções.  Como Sara (Gn 11.30), Raquel (gn 30.1), Ana (1Sm 1.2) e Isabel (Lc 1.36), uma mulher sem filhos muitas vezes sente decepçao, desamparo, ira, autopiedade, tristeza, baixa autoestima ou culpa.  Não obstante o impacto que a infertilidade exerce sobre o casal, a dor pessoal normalmente é profunda.  Irmãos e irmãs em Cristo podem ajudar a curar essa dor oferecendo encorajamento e compreensão, respeitando o desejo do casal de explorar suas opções e falando abertamente sobre o assunto quando este vem à baila.  Acima de tudo, a igreja precisa aceitar os casais sem filhos e incentivá-los a exercer os ministérios que Deus preparou para eles.
Deus não dá filhos a todos os casais.  Ele pode ter outras bençãos reservadas para os quenão têm filhos.  Apesar de não termos informações concretas sobre a vida familiar de algumas das mulheres notáveis da Bíblia, varias delas como Miriã, Ester, Priscila, Maria e Marta e Maria Madalena não são associadas a filhos.  Ao perceber que a criação de filhos não é a única responsabilidade dada por Deus aos casais cristãos, uma mulher e um homem podem encontrar verdadeira alegria em aceitar as incumbências pessoais que Deus reservou para eles.

Fonte: A Bíblia da Mulher: leitura, devocional, estudo. 2ª ed.  Barueri, SP:  Sociedade Bíblica do Brasil, 2009.

Nenhum comentário:

Postar um comentário