JESUS CRISTO, O FILHO DE DEUS

Em toda nossa caminhada devemos ter sempre Cristo como nosso guia. Ele nos guarda a cada dia. "Porque dele, e por ele, e para ele são todas as coisas; glória, pois a ele eternamente. Amém." Sejam bem vindos ao nosso blog em o nome do Senhor Jesus !!! Disse Jesus: Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve. Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa. Amo ao Senhor Jesus Cristo, porque Ele me amou primeiro e trouxe-me para a sua maravilhosa presença. Deus é tremendo !!!

quarta-feira, 12 de julho de 2017

PAPIRO

O papiro ou junco egípcio tem hastes suaves de três lados que normalmente atingem uma altura de dois e meio a três metros (às vezes até cinco metros), e uma espessura de cinco a oito centímetros na base, com um grande feixe de ramos na extremidade.  Antigamente, o papiro crescia em grande abundância ao longo das margens do rio Nilo, quase formando uma selva densa.  As inflorescências pálidas e fulvas no topo das hastes eram usadas para adornar os templos egípcios e para coroar as estátuas dos deuses.  O papiro também era utilizado na confecção de pequenos recipientes e na fabricação de papel.
Significativamente, os manuscritos de papiro sobreviveram durante mais de 2.000 anos no Egito.  Várias cópias de livros da Bíblia escritos em papiro foram recuperadas.  Muitos deles datam dos séculos I, II ou III d.C., fornecendo as primeiras cópias do Novo Testamento.  Os estudiosos usam estas cópias para fazer as edições do Novo Testamento em grego, que são então traduzidas.  Da próxima vez que você pegar uma Bíblia em seu idioma moderno, seja grato por todos os manuscritos de papiro que foram descobertos.

Fonte:  Bíblia de estudo cronológica aplicação pessoal

A ORÍGEM DO UNIVERSO

A Bíblia não discute o tema da evolução, mas sua perspectiva pressupõe que Deus criou o mundo.  A visão bíblica da criação não está em conflito com a ciência, mas em conflito com qualquer teoria que comece sem um criador.
Os cristãos comprometidos e sinceros tiveram dificuldades como tema dos começos, e chegaram a diferentes conclusões.  Isto era de se esperar, porque a evidência é muito antiga, e está bastante fragmentada, devido aos estragos promovidos pelos anos.  É preciso evitar polarizações e teorias extremas.  Aqueles que estudam a Bíblia devem tomar cuidado para não entender que a Bíblia diz o que ela não diz, e os que estudam a ciência não devem entender que a ciência diz o que ela não diz.
O aspecto mais importante, na contínua discussão, não é o processo da criação, mas a orígem da criação.  O mundo não é um produto do acaso cego e da probabilidade.  Deus o criou.
A Bíblia não apenas nos diz que o mundo fou criado por Deus, mas, o que é ainda mais importante, nos diz quem é esse Deus.  Ela revela a personalidade de Deus, seu caráter, e seu plano para sua criação.  Ela também revela o desejo mais profundo de Deus - o de se relacionar com as pessoas que criou, e ter comunhão com elas.  Deus deu o passo decisivo em direção à comunhão, na sua histórica visita a este planeta, na pessoa do seu Filho, Jesus Cristo.  Podemos conhecer, de uma maneira muito pessoal, esse Deus que criou o universo.
O livro de Gênesis começa com "criou Deus os céus e a terra".  Os céus e a terra estão aqui.  Nós estamos aqui.  Deus criou tudo o que vemos e vivenciamos.  Aqui, começamos a mais emocionante e satisfatória jornada imaginável.

Fonte:  Bíblia de estudo cronológica aplicação pessoal  -  Almeida Revista e Corrigida

quinta-feira, 15 de junho de 2017

O DEUS DE AMOR

Sabe-se por intermédio da Palavra de Deus, que o Criador criou todas as coisas, tanto no céu como na terra, e que tudo o que Ele fez é bom.
Criou o homem do pó da terra e soprou em suas narinas o fôlego de vida, e da costela do varão criou a mulher para ser sua adjuntora (ajudadora).
Tudo o que Deus fez é para glória do seu nome.  Ele é o Todo Poderoso.
Ao ser humano cabe dar ao Eterno honra e glória e procurar agradá-lo em todas as coisas, não por obrigação, mas por agradecimento, pois tudo o que foi feito foi por amor.
Não se tem palavras palavra expressar o amor e o poder de Deus, mas pode-se ser grato por todas as coisas que Ele fez e ainda faz pela humanidade.
Mesmo o ser humano sendo infiel, o Criador mostrou o seu grande amor, enviando o seu Filho para resgatar a humanidade que com a queda do primeiro casal estava distanciado do Eterno.
O Filho de Deus, Jesus Cristo, nasceu semelhante aos homens, cresceu, obedeceu ao Pai, sendo obediente até a morte e morte de cruz.
Após aproximadamente três anos e meio pregando o evangelho, foi crucificado, morreu, mas ressuscitou ao terceiro dia, e está assentado a direita do Pai intercedendo pela humanidade.
O Pai por intermédio do Filho, enviou o Espírito Santo, que está trabalhando no coração dos homens, convencendo-os do pecado, da justiça e do juízo.
O Espírito Santo intercede com gemidos inexpremíveis, Ele testifica no coração do homem e da mulher que crê no sacrifício efetuado pelo Filho, que realmente o que crê é filho de Deus.
O Pai, o Filho e o Espírito Santo é o Eterno Deus, e somente a Ele devemos tributar honra e glória, pois só Deus é fiel, amoroso, misericordioso, perfeito, justo e santo.
O amor de Deus faz com que a humanidade diariamente tenha oportunidade de se reconcilar e voltar-se para o Criador.
As misericórdias de Deus é a causa do homem e da mulher não ser consumido, e a sua misericórdia se renova a cada manhã.
Saibamos aproveitar a oportunidade que nos é dada pelo Criador, e façamos hoje mesmo aliança com Ele, para que possamos desfrutar das suas bençãos e um dia morar eternamente com Ele no céu.

Fonte:   Texto redigido por Edilberto Pereira - Bacharel em Teologia - Baseado na Palavra de Deus

quarta-feira, 14 de junho de 2017

O NOME DE JESUS

Em nome de Jesus, que é o nome sob todos os nomes que o homem e a mulher, que crê no sacrifício por Ele realizado, tem livre acesso ao Pai tendo suas orações ouvidas e respondidas.
Em nome de Jesus enfermos são curados, demônios são expulsos, problemas são solucionados, pessoas são libertas de todo tipo de mal.
O nome de Jesus tem poder.  Ele venceu o pecado, a morte, ressuscitou e vive eternamente, e está assentado a direita do Pai, intercedendo por todos(as) que Nele crê.
No nome de Jesus, somos agraciados pelo Pai, pois o Filho por amor e obediência resgatou-nos e nos reconciliou com o Pai.
É no nome de Jesus, que podemos alcançar todas as bençãos espirituais.
Foi no nome de Jesus, que os Apóstolos conseguiram vitórias e realizaram milagres e maravilhas.
Foi no nome de Jesus, que Maria sua mãe teve vitória e conseguiu suportar toda dor de ter visto  seu filho ser afrontado e morto, porém teve o privilégio de ver o seu filho ressuscitado e elevado ao céu.
Foi no nome de Jesus, que Maria prosseguiu a sua jornada na presença de Deus.
Foi no nome de Jesus, que Maria, os irmãos de Jesus, os Apóstolos e os demais discípulos foram batizados com o Espírito Santo no cenáculo em Jerusalém.
No passado os cristãos venceram em nome de Jesus, e hoje a nossa vitória só é alcançada em nome de Jesus, que vive e reina eternamente.
O nome de Jesus é poderoso.  Peçamos ao Pai em nome do Filho para que recebamos de Deus todas as promessas a nós concedida.

Texto redigido por Edilberto Pereira - Bacharel em Teologia - Baseado na Palavra de Deus

quarta-feira, 31 de maio de 2017

DEUS É FIEL

Deus é fiel e justo em todos os seus feitos.  Tudo o que Ele faz é perfeito.
Ele criou o homem e a mulher para sua glória, porém o primeiro casal não foram agradecidos ao Criador e desagradaram ao Pai celestial.
Deus pela sua misericórdia e bondade continuou e continua estendendo sua mão forte para o homem pecador, querendo que esse venha a se arrepender e seguí-lo.
A fidelidade de Deus faz com que o homem e a mulher sejam alcançados, pois o prazer do Pai celeste é que todos se salvem e conheçam a verdade.
Ele é fiel e sua misericórdia dura para sempre.  O amor de Deus é desde o princípio e foi manifestado ao homem por meio de Jesus Cristo, o filho amado, a segunda pessoa da trindade, que foi enviado ao mundo para salvar o que se havia perdido.
Em Deus, por meio de Jesus Cristo o homem e a mulher tem a oportrunidade de gozar das bençãos espirituais e da vida eterna.
Deus é fiel, justo, santo, verdadeiro.  Ele é o verdadeiro amor, que faz com que os que nele creem, que têm dentro de si o Espírito Santo que é a terceira pessoa da trindade, tenham certeza da salvação que Jesus ganhou para todos os que nele crê através da sua morte na cruz, por amor ao homem e a mulher que por causa do primeiro casal, estavam distanciados de Deus por causa do pecado.
Deus é fiel, e todas as suas promessas serão cumpridas no tempo determinado.  Deus não falha e nem tarda.
Dos altos céus, Deus olha por todos, e todo aquele que pede algo à Ele em oração por intermédio de Jesus, é ouvido e atendido para glória do seu nome.
Creiamos em Deus Pai todo poderoso, que por amor nos resgatou através do sacrifício de seu filho, que obedeceu e nos reconciliou novamente, e hoje o homem e a mulher pode, se crer no sacrifício de Jesus alcançar a salvação.

Fonte :  Edilberto Pereira - Bacharel em Teologia - Baseado na Bíblia Sagrada.

sexta-feira, 26 de maio de 2017

EM DEUS

Em Deus faremos proezas,
Em Deus somos fortes,
Em Deus somos guardados,
Em Deus somos vitoriosos,
Em Deus há galardão,
Em Deus há esperança,
Em Deus temos alegria,
Em Deus somos sustentados,
Em Deus há perdão,
Em Deus há salvação,
Em Deus há reconciliação,
Em Deus há misericórdia,
Em Deus há descanso,
Em Deus há correção,
Em Deus a justiça reina,
Em Deus só há bondade,
Em Deus achamos o caminho,
Em Deus há renovação,
Em Deus há libertação,
Em Deus há transformação,
Em Deus há solução,
Em Deus há exaltação,
E Deus há paz.

Somente em Deus podemos ter firme confiança, pois só Ele nos dá paz, esperança e alegria. 

Fonte:  Edilberto Pereira, Bacharel em Teologia

domingo, 30 de abril de 2017

O EXEMPLO DE ZAQUEU

Conta nos a Bíblia Sagrada que houve um homem publicano por nome Zaqueu que para ver a Jesus subiu em um sicômoro ou seja uma figueira brava.
Estando ele nessa árvore recebeu um lindo e maravilhso convite de Jesus, que a ele disse:  Zaqueu desce depressa porque hoje me convém pousar em sua casa.
Segundo o escrito bíblico, Zaqueu desceu depressa e recebeu a Jesus com alegria em sua casa.
Assim devemos todos fazer, receber a Jesus com alegria em nossos corações, em nosso lar, pois somente Jesus tem poder para transformar a nossa vida.
Zaqueu teve sua vida transformada por Jesus, e do mesmo modo todas as pessoas que aceitam a Jesus tem suas vidas mudadas.
Ensina nos a Palavra de Deus, na segunda carta do Apóstolo Paulo aos corintíos que quem está em Cristo, nova criatura é, que as coisas velhas já passaram e que tudo novo se tornou.
O publicano, ou seja, o chefe dos cobradores de impostos foi achado por Cristo, abriu o seu coração e sua casa, e Cristo fez uma grande obra em seu coração.
Ainda hoje milhões de pessoas tem experimentado essa benção em suas vidas, pois Cristo da mesma maneira que escolheu a Zaqueu, também essas milhões de pessoas foram escolhidas por Jesus, e hoje gozam de paz, alegria, e principalmente a certeza que um dia irão morar para sempre com Jesus.
Jesus é o mesmo ontem, hoje e eternamente.  Ele operou no passado e continua operando ainda hoje.
Creia amigo e amiga, Jesus tem poder para mudar o teu viver, e fazer de você uma nova criatura, do mesmo modo que fez com Zaqueu.
Não importa que tipo de vida o homem e a mulher tem levado, pois a partir do momento que buscam a Deus através de Jesus, há uma transformação na vida de cada  um através da operação do Espirito Santo que é derramado no coração daqueles(as) que recebem a Cristo como salvador, pois somente Ele é o caminho que nos leva à Deus.
Zaqueu e muitos outros personagens bíblicos foram exemplos reais do poder de Deus, e do amor que Deus tem por cada vida.
Lembre-se sempre que foi por amor que Jesus veio ao mundo e morreu por toda a humanidade, mas hoje Ele está vivo a direita de Deus Pai todo poderoso.
Zaqueu teve essa experiência e todos nós podemos ter a mesma experiência, ou seja, podemos ser alcançados pela mão forte de Deus Pai, basta somente que haja uma atitude de fé por parte de cada ser, e o Deus Eterno por intermédio de Jesus, fará uma grande obra em cada vida.

Fonte :  Texto redigido por Edilberto Pereira - Bacharel em Teologia - baseado na Bíblia Sagrada em Lucas 19:1-10

sexta-feira, 21 de abril de 2017

A FÉ

Em tempos difíceis que estamos atravessando, muitos tem deixado de lado a mais poderosa arma para vencer os obstáculos que é a nossa fé, porém somente pela fé genuína em nosso Senhor Jesus Cristo, que podemos vencer as dificuldades no século presente.
A fé em Jesus nos faz vitoriosos e convictos que tudo podemos naquele que nos fortalece.  Seja qual for a circunstâncias, em momentos de angústias, tristezas ou de alegrias, sabemos que em Jesus tudo podemos e somos mais que vencedores.
A fé é o que nos faz vencer o mundo,  porque através da fé, avistamos com esperança a nossa vitória, mesmo que no momento a situação esteja critica.
A fé que depositamos no filho de Deus, faz com que ergamos a cabeça e caminhamos em passos firmes rumo a nosso vitória que já está ganha em Jesus.
Somente pela fé somos salvos, somente pela fé podemos ser libertos e transformados, porque o filho de Deus, Jesus Cristo, garantiu com a sua morte na cruz, a nossa vitória.
Fé em Jesus, o santo e unigênito filho de Deus, que morreu, mas ressuscitou ao terceiro dia, e está assentado a direita de Deus Pai todo poderoso, intercedendo por nós.
A fé segundo o escritor aos Hebreus é o firme fundamento das coisas que se esperam e a prova das coisas que se não vêem (Hb 11.1), e diz ainda as escrituras sagradas, Ora, sem fé é impossível agradar-lhe, pois quem dele se aproxima, precisa crer que ele existe e que é o galardoador dos que o buscam (Hb11:6).
Peçamos à Deus que nossa fé seja acrescentada, pois a fé é um tesouro de grande valor, pois somente tendo fé em Jesus, todas as muralhas que se levantam contra o seu povo será derrubada, assim como foi derrubado os muros de Jericó (Hb 11:30).
Tenha fé em Deus por intermédio de Jesus, porque só por meio dele a nossa vitória é garantida, e nunca nos esqueçamos que a fé é um dom de Deus.

Fonte:  Edilberto Pereira - Bacharel em Teologia - baseado na Palavra de Deus

terça-feira, 4 de abril de 2017

OS DONS ESPIRITUAIS - TEOLOGIA SISTEMÁTICA I

1 – INTRODUÇÃO

               Dons Espirituais são recursos indispensáveis para o Corpo de Cristo. Eles contribuem sobremaneira para a expansão e edificação da Igreja.
                Os dons Espirituais são dádivas de Deus à sua igreja. Dádivas do Pai (1Coríntios 12.6) E há diversidade de operações, mas é o mesmo DEUS que opera tudo em todos. Dádivas do Filho (1Coríntios 12.5) E há diversidade de ministérios, mas o Senhor é o mesmo. Dádivas do Espírito Santo (1Coríntios 12.7) Mas a manifestação do Espírito é dada a cada um para o que for útil.
                  Os dons espirituais são uma capacitação especial para o desempenho de um serviço ou ministério. Não há nenhum membro do corpo de Cristo sem dons e nenhum membro do corpo possui todos os dons. Portanto, o propósito dos dons, não é para a exaltação de quem o exerce, mas para o serviço aos demais membros do corpo e tudo para a glória de Deus.
             
        OS DONS ESPÍRITUAIS: 1 Coríntios 12.7-11
7-  Mas a manifestação do Espírito é dada a cada um, para o que for útil.
8- Porque a um, pelo Espírito, é dada a palavra da sabedoria; e a outro, pelo mesmo Espírito, a palavra da ciência;
9- E a outro, pelo mesmo Espírito, a fé; e a outro, pelo mesmo Espírito, os dons de curar;
10- E a outro, a operação de maravilhas; e a outro a profecia; e a outro, o dom de discernir os espíritos; e a outro  a variedade de línguas; e a outro, a interpretação das línguas.
11- Mas um só e o mesmo Espírito opera todas essas coisas, repartindo particularmente a cada um como quer.


 2 – OS DONS ESPIRITUAIS  
          
           Os dons espirituais não são distribuídos pela igreja, mas pelo Espírito Santo, conforme sua vontade e seus propósitos soberanos (1Corítios 12.11). O apóstolo Paulo usou quatro verbos-chaves que ilustram a soberania de Deus na distribuição dos dons espirituais.
           O Espírito Santo distribui (1Coríntios 12.11) Mas um só e o mesmo Espírito opera todas estas coisas, repartindo particularmente a cada um como quer.                                                                                                                         
           Deus dispõe (1Coríntios 12.18), Mas agora Deus colocou os membros no    corpo, cada um deles como quis.
          Deus coordena (1Coríntios 12.24) Porque os que em nós são mais nobres não têm necessidade disso, mas Deus assim formou o corpo, dando muito mais honra ao que tinha falta dela,
            E Deus estabelece (1Coríntios 12.28).  E a uns pôs Deus na igreja, primeiramente apóstolos, em segundo lugar profetas, em terceiro doutores, depois milagres, depois dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas.
            Do começo ao fim Deus está no controle. É Deus quem estabelece o corpo e quem coloca cada membro do corpo e distribui cada dom a cada pessoa conforme o seu propósito e soberana vontade. Do começo ao fim Deus está no controle.
             É isso que Paulo ensina à igreja. O propósito dos dons, portanto, não é para a exaltação de quem o exerce, mas para o serviço aos demais membros do corpo e tudo para a glória de Deus.
Dons Espirituais: O Dom da Fé (1 Coríntios 12:9)
          "Esta é uma arma que vence o mundo: a nossa fé" (1João 5.4) Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa FÉ.
                              [...] a outro, no mesmo Espírito, a fé;" 1 Coríntios 12:9.
          A fé também é um dom, e precisa ser concedida por Deus. Entretanto, apesar da fé ser um dom concedido por Deus, de certa forma é um dom que também pode ser adquirido, conforme veremos abaixo. Além disso a fé é base para outros dons, pois sem a fé seria impossível ter outros dons como, por exemplo, o dom de curar.
                    A primeira coisa que devemos entender é, o que é, afinal, esta fé. Hoje muita gente usa essa palavra para muitos fins, mas o objetivo real dessa palavra pode ser encontrado na bíblia no livro de Hebreus capítulo 11:1: “Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem”. De acordo com esse versículo a fé é a base firme das coisas que esperamos e das coisas que não vemos. A fé, portanto, atua em duas frentes: as coisas que esperamos e as coisas que não vemos.
                    A guerra espiritual é um bom exemplo das coisas que não vemos. A realidade espiritual é muito viva e atuante mesmo que nós não consigamos vê-la com nossos olhos. Por outro lado as coisas que esperamos não necessariamente são as coisas que não vemos. No nosso dia-a-dia a fé deve ser atuante em muitas frentes. Mesmo porque se nos dedicamos a viver, com integridade a vida cristã, então passaremos momentos difíceis. E é aí que a fé entra para nos sanar todas as coisas. Na verdade a fé bíblica do passado vislumbrou, em grande medida, as coisas que se esperam como foi com Abraão. Ele creu contra sua própria sorte, pois sendo velho e estéril, não podia ter filhos. Mas independente da sua realidade ele creu nas palavras de Deus, o qual prometera que ele seria pai de muitas nações. Portanto ele é chamado de "Pai da fé".
                   Isso nos mostra que, apesar da fé ser espiritual e tratar das coisas que não vemos, ela também é totalmente atuante em nossas vidas práticas. Mas não para nos conceder aquilo que queremos. Pelo contrário, A fé se baseia na vontade e direção de Deus para nossa vida. Veja que foi Deus quem determinou que Abraão seria pai de muitas nações e não Abraão que, pelo muito orar, recebeu isso do Senhor. Devemos buscar entender qual seja a vontade de Deus para nossa vida.
Como adquirir a Fé?
         Mas entender o conceito de fé, que não é dos mais complicados de se entender, não é o centro da questão. Na verdade o grande desafio da fé é adquiri-la. Como podemos ter fé?
         Antes de mais nada temos que entender que a fé é dom de Deus. Se não temos o Senhor Jesus certamente não teremos nenhuma fé. Como Paulo nos mostra na carta de Romanos no capítulo 10:17: “De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus”. Assim entendemos que a fé é um dom gerado pelo ouvir da palavra de Deus, que opera em nosso interior poderosamente a tal ponto de gerar fé nesse processo. Não se trata de uma receita de bolo, mas de uma realidade de vida com o Senhor. Se ouvirmos Dele a Sua palavra, certamente seremos homens cheios de fé e de intrepidez.
          Quanto mais crermos em nosso Senhor Jesus, e na palavra daquele que enche tudo em todas as coisas, mais seremos cheios de fé. João 17 nos diz que a palavra é a VERDADE.  Como devemos crer na palavra de Deus como a VERDADE! Como podemos ser cheios de fé se não cremos nas escrituras? Se a palavra nos diz: “E estes sinais seguirão aos que crerem” (Marcos 16:17a), e na prática não me seguirem, o que está faltando? A resposta é Fé. Se eu não creio que os sinais podem me seguir, como eles poderão? Mas se eu tomo essa palavra como uma realidade, ainda que invisível em minha vida, aí sim, pelo poder do Espírito Santo, ela se tornará uma realidade prática e logo os sinais te seguirão. Não há dúvida quanto a isso. A realidade da fé é mais real do que o ar que nós respiramos.
           O grande problema, nesse sentido, é que a palavra hoje em dia não é tomada dessa forma. Pelo contrário! A palavra se tornou objeto de estudo e discussão. Cada denominação possui o seu próprio dogma e crença em detrimento de outras. As palavras são analisadas e discutidas como qualquer texto.  A palavra precisa ser vivida e não discutida ou analisada. Se a palavra me diz: “Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo” (Salmo 23:4), e a minha reação é racionalizar o que está escrito, isso nada mais é do que uma religião morta em si mesma. Mas se a palavra viva e eficaz gera em mim essa fé prática, então eu passarei pelo vale da sombra da morte e realmente não temerei coisa alguma! Nem mesmo a morte, caso fosse apresentada diante de mim. Porque a palavra de Deus é viva, eficaz e poderosa para nos livrar, se necessário, até desse vale tenebroso. Por isso não temerei mal algum contra mim.
           Essa realidade viva da palavra lança por terra muitos problemas cristãos. Se cremos, de fato, na palavra, não teremos problema com o pecado, pois foi Jesus quem morreu por nós. O Cordeiro Santo de Deus que veio ao mundo e que deu a sua vida para redimir o nosso pecado de modo algum morreu em vão. Eu creio  na obra de Cristo na cruz, portanto meu pecado foi, de uma vez por todas, tratado e perdoado.
            Igualmente, nós devemos crer no poder e na autoridade outorgada por Deus a Igreja. O corpo santo do Senhor não sabe o poder que detém. Se soubéssemos do que a Igreja é capaz, certamente o mundo seria um lugar diferente. Voltemos a palavra de Lucas: “E estes sinais seguirão aos que crerem: Em meu nome expulsarão os demônios; falarão novas línguas; Pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e porão as mãos sobre os enfermos, e os curarão” (Marcos 16:17-18). Essa palavra fala exatamente do que a Igreja é capaz. Uma vez que somos cheios do Espírito Santo os sinais nos seguirão naturalmente. E nós devemos crer que a Igreja é capaz de realizar todas essas coisas e muitas mais. A Igreja foi colocada por Deus como Sua representação nessa Terra. Como nós estamos aquém dessa responsabilidade! Nós devemos mudar essa realidade, crendo naquilo que Deus nos deu. Os sinais só seguirão aqueles que crerem. Então creia! Não como regra, mas como realidade e vida prática.
           A prática, aliás, é grande sinal da fé e ambas andam juntas. Tiago 2:17 nos diz que “a fé, se não tiver as obras, é morta em si mesma”. A fé naturalmente resultará uma realidade em sua vida. Deus não gera fé em nossos corações por seu bel prazer ou apenas para que o homem desfrute dessa fé. Uma frase que demonstra isso pode ser encontrada em Efésios 1:19: “(...) segundo a operação da força do seu poder (...)”. Essa é uma frase dentro de um contexto específico, mas aqui eu apenas gostaria de salientar uma realidade, que é o poder excelso de um Deus operante. O poder de Deus não se esconde por trás das nuvens do céu, mas ele opera com poder através da Igreja, o corpo majestoso de Cristo.
             A fé é um dom basilar para todos os outros dons e para a vida cristã propriamente dita. Sem fé não poderíamos desenvolver outros dons como o dom de curar ou o dom de operação de  milagres.
            O dom da fé é diferente da fé tratada na bíblia? E qual seria a diferença entre a fé da vida cristã para este dom?
            A verdade é que, independente da operação que a fé produz, seja ela aplicada a minha vida com Deus ou ao dom que gera um fruto prático, ela é uma só conforme nos ensina a palavra de Efésios 4:5: "há um só Senhor, uma só fé, um só batismo".

3 - O FIRME FUNDAMENTO
    “Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem” Hebreus 11:1.
            O dom da fé pode parecer um tanto quanto pequeno quando tratamos de dons tão significativos como o dom de Operação de Milagres ou de Curar. Entretanto devemos entender que sem fé nada poderíamos fazer. Conforme cita o texto de Hebreus, a fé é o firme fundamento. Quando falamos acerca do Dom da Fé, também podemos dizer que este dom é um dom fundamental.
             Sem a fé seria impossível fazer qualquer coisa, a começar na intimidade com o Senhor. Deus não se agrada e não tem comunhão com pessoas que não creem que ele existe,  (Hebreus 11:6).  Ora, sem fé é impossível agradar-lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam
Se desejamos ter comunhão e intimidade com Deus, necessariamente precisamos de fé.
            Igualmente, quando falamos do Dom da Fé, tudo que podemos fazer seja por palavra ou por obra precisa da nossa fé. Mesmo os outros dons, se não forem regados de uma boa dose de fé, não serão bem sucedidos. A fé é, de fato, o firme fundamento quando falamos sobre os dons e da prática e serviço à Deus. Sem fé não conseguimos fazer coisa alguma.  "Como adquirir a fé" e veja como essa fé é produzida. Outra coisa é pedir a Deus e ter comunhão com Ele. Deus é galardoador daqueles que o buscam. Este galardão é o nosso prêmio eterno, mas certamente também são os dons maravilhosos que podemos desfrutar ainda em nossos dias.

4 - OBJETIVOS PRÁTICOS
       "E Estêvão, cheio de fé e de poder, fazia prodígios e grandes sinais entre o povo" Atos 6:8.
         O objetivo prático do Dom da Fé, conforme lemos no texto acima, é atuar juntamente com os outros dons. A fé, quando se junta a outros dons, é poderosa para realizar grandes coisas. Aqueles irmãos que possuem o dom da Operação de Milagres ou o Dom de Curar, se não tiverem fé, como poderão colocar em prática o seu dom?


CONCLUSÃO

"E Jesus disse -lhe: Se tu podes crer; tudo é possível ao que crê" Marcos 9:23.
           O Dom da Fé é maravilhoso! Ele retira todos os limites que conhecemos e nos permite realizar muitas coisas através do mover maravilhoso do Espírito Santo. Neste texto de Marcos Jesus diz que "Tudo é possível ao que crê".
          Aqueles que possuem este dom farão coisas inimagináveis. Maravilhas e grandes sinais para comprovar todas as promessas que ouvimos na palavra de Deus. Glória a Deus.



BIBLIOGRAFIA

www.blogcomcristo.com/2014/09/dons-espirituais-fe-1-corintios-129.html
BÍBLIA DE ESTUDO PENTECOSTAL

-- Versão Almeida Revista e Corrigida

Trabalho feito por Maria de Fátima Santos Pereira - bacharelando em Teologia

LÓGICA

SILOGÍSMO, INDUÇÃO, ANALOGIA E SOFISMA

1 - INTRODUÇÃO

O presente trabalho visa trazer ao leitor um resumo de qual o significado de alguns assuntos referentes a Lógica como:  Silogismo que é um sistema dedutório, Indução que é um processo para se chegar a verdade, Analogia que é relação de semelhanças entre coisas diferentes e Sofisma que é uma argumentação falsa.

2 - SILOGISMO
Sistema dedutório simples criado por Aristóteles, o estagirita.
Compõe-se de três partes: 1ª premissa, 2ª premissa e conclusão. Esta tem como sujeito, a indicação posta na segunda premissa (a menor) e como predicado, a tese declarada na primeira premissa (a maior).
Significado de Silogismo
[Lógica] Raciocínio que se pauta na dedução, composto basicamente por duas premissas ou proposições (maior e menor), a partir das quais se alcança uma conclusão.  Exemplo: " todos os homens são mortais. Antônio é homem. Logo, Antônio é mortal.".
Todos os Paulistas são Brasileiros. (Premissa  maior)
 Lucas é Paulista. (Premissa menor)
 Logo Lucas é Brasileiro.  (Conclusão)
 Sinônimos de Silogismo
 Silogismo é sinônimo de: argumento, raciocínio, dedução

3 - INDUÇÃO
Processo para se chegar a verdade, partindo de um determinado fato, com a finalidade de chegar a uma conclusão genérica, isto é, do particular para o geral.
A indução é um tipo de raciocínio que consiste em afirmar uma verdade generalizada a partir da observação de alguns elementos.
Exemplos:
“Mário é brasileiro e gosta de futebol, assim como João, Pedro, Henrique, Maria, Joana e outros. Portanto, todo brasileiro gosta de futebol”
Todos os cães que foram observados tinham coração. Portanto, todos os cães têm um coração.
O cobre é condutor de eletricidade, e o ouro, e o ferro, e o zinco, e a prata também...; logo, o metal (isto é, todo metal) é condutor de eletricidade
Significado de Indução
Ação de induzir; instigação.
Raciocínio que vai do particular ao geral. (A indução desempenha papel fundamental nas ciências experimentais.).
Embriol. Ação de certas regiões embrionárias, que provoca a diferenciação das regiões vizinhas num sentido determinado.
Indução eletromagnética, produção de correntes num circuito, em consequência da variação do fluxo de indução magnética que o atravessa.
Indução magnética, grandeza que caracteriza a densidade do fluxo magnético que atravessa uma substância.
Motor a indução, motor elétrico de corrente alternativa sem coletor, de que somente uma parte (rotor) é ligada à rede, trabalhando a outra por indução.
Sinônimos de Indução
Indução é sinônimo de: persuasão, induzimento, instigação, sugestão, ilação

4 - ANALOGIA
Proporção, correspondência, relação de semelhanças entre coisas diferentes.
Analogia : sobre, acima, elevação, ação de elevar, de arrebatar para o alto. O termo "analogia" portanto, dá a entender que se trata de uma relação em sentido ascendente. Dois objetos estão unidos por uma relação de analogia estão conectados por cima: é em seus aspectos superiores , e por eles, que os entes podem estar em analogia. O que estabelece uma analogia entre dois entes, portanto, não são as similitudes que apresentam no mesmo plano, mas o fato de que emanam de um mesmo princípio, que cada qual representa simbolicamente a seu próprio modo e nível de ser, e que contendo um em outro, é forçosamente superior a ambos.
Analogia (ou raciocínio por semelhança) é uma indução parcial ou imperfeita, na qual passamos de um ou de alguns fatos singulares não a uma conclusão universal, mas a uma outra enunciação singular ou particular, inferida em virtude da comparação entre objetos que, embora diferentes, apresentam pontos de semelhança:
É claro que o raciocínio por semelhança fornece apenas uma probabilidade, não uma certeza. Mas desempenha papel importante na descoberta ou na invenção.
Exemplos:
"Os patins estão para o patinador, assim como os esquis estão para o esquiador", ou seja, a relação que os patins estabelecem com o patinador é idêntica à relação que os esquis estabelecem com o esquiador.
Paulo sarou de suas dores de cabeça com este remédio.
Logo, João há de sarar de suas dores de cabeça com este mesmo remédio.
Significado de Analogia
Relação de correspondência ou de semelhança entre coisas e/ou pessoas distintas: analogia entre o diamante e o grafite; analogia entre o jornalista e o escritor.
Comparação; em que há ou pode ser feita uma comparação: analogia entre obras.
[Jurídico] Operação lógica através da qual um caso que, não sendo previsto pela lei, recebe a mesma norma jurídica de ações que lhe são parecidas.
[Linguística] Ação processual de mudança linguística que altera uma forma para fazer com que a mesma se enquadre num modelo já existente.
[Filosofia] Kant. Analogias da experiência. Refere-se aos princípios que direcionam a ligação entre os fenômenos.
(Etm. do latim: analogia)
Sinônimos de Analogia
Analogia é sinônimo de: comparação, conformidade, semelhança

5 - SOFISMA
EXEMPLOS:
As pessoas que querem emagrecer fazem dietas. As dietas recomendam o consumo de verduras e peixe. Ora, elefantes comem verduras e baleias comem peixe. Assim, quem faz dieta engorda!
Sabe-se que as baratas sobreviveriam a uma guerra nuclear. Tem-se que a
esperança é última que morre. Logo, a barata é o símbolo da esperança
Boa parte dos programas dos políticos ou dos partidos políticos. Para galgar o poder sempre prometem fazer o melhor e, corriqueiramente, "esquecem" o prometido para agir de forma inversa.
Significado de Sofisma
Sofisma é uma argumentação falsa, com a aparência de verdadeira. Tapeação; burla; falácia; logro; ardil.
Raciocínio vicioso, aparentemente correto e concebido com a intenção de induzir em erro; paralogismo.
[Lógica] Premissa ou argumentação cujo propósito se estabelece na intenção de produzir uma ilusão da verdade, apresentando uma estrutura lógica mas, além disso, relações incorretas e propositalmente falsas.
.[Lógica] Discussão argumentativa que supostamente demonstra a verdade, contudo possui em sua essência características ilógicas.
[Por Extensão] Todo discurso tendencioso cuja intenção reside na ideia do erro, proposto ardilosamente por quem o exprime.
[Informal] Ação realizada com a intenção de ludibriar, enganar; mentira.       (Etm. do grego: sophisma)

Sinônimos de Sofisma
Sofisma é sinônimo de: paralogismo, chicana, ardil, cavilação
6 – ARGUMENTAÇÃO SOBRE O DESTINO ETERNO DE SALOMÃO  Ler o livro de Eclesiastes e argumentar defendendo que Salomão morreu: salvo ou perdido ou sem definição.
O autor escreveu durante esse tempo de exploração interna e externa, que não deixava esperanças de futuro melhor para o povo. Num mundo sem horizontes, ele fez um balanço sobre a condição humana, buscando apaixonadamente uma perspectiva de realização.
Para ensinar os caminhos para realizar a vida e a felicidade, o autor desmonta as ilusões que um determinado sistema de sociedade apresenta como ideal (riqueza, poder, ciência, prazeres, status social, trabalho para enriquecer etc.) e coloca uma pergunta fundamental: «Que vantagem tem o homem de todo o seu trabalho, que ele faz debaixo do sol.
Em vez de cair no desespero, o autor descobre duas grandes perspectivas: Primeiro, descobre Deus como Senhor absoluto do mundo e da história, devolvendo a  Deus a realidade de ser Deus. Depois, descobre o Deus sempre presente, fazendo o dom concreto da vida para o homem, a cada instante e continuamente. Isso leva o homem a descobrir que a própria realização é viver intensamente o momento presente, percebendo
o como lugar de relação com o Deus que dá a vida. Intensamente vivido, o momento presente se torna experiência da eternidade, saciando a sede que o homem tem da vida. Todavia, para que se possa de fato viver o presente é preciso usufruir o fruto do próprio trabalho (3.13, 22). E também que todo homem coma e beba, e goze do bem de todo o seu trabalho.  Isso é um dom de Deus.  Pelo que tenho visto que não há coisa melhor do que alegrar-se o homem nas suas obras; porque esse é o seu quinhão; pois quem o fará voltar para ver o que será depois dele?  
 O Livro de Eclesiastes é convite para destruir e construir. Destruir uma falsa concepção a respeito de Deus e da vida, muitas vezes justificada por concepções teológicas profundamente arraigadas. Depois, construir uma nova concepção de vida, a vida que é um dom gratuito de Deus para que todos a partilhem com justiça e fraternidade. Só então todos poderão ter acesso à felicidade, que consiste em usufruir a vida presente que, intensamente vivida, é a própria eternidade.  Como conclui o próprio pregador: "De tudo o que se tem ouvido, o fim é: Teme a Deus, e guarda os seus mandamentos; porque isto é o dever de todo o homem. Porque Deus há de trazer a juízo toda a obra, e até tudo o que está encoberto, quer seja bom, quer seja mau". (Ecl 12:13, 14).
Aplicar os conselhos do livro de Eclesiastes certamente nos ajudará a ter uma vida feliz e significativa. Além disso, temos a garantia de que isso “resultará em bem para os que temem o verdadeiro Deus”. Então, sejamos firmes em nossa determinação de ‘temer o verdadeiro Deus e guardar os seus mandamentos’. — Eclesiastes 8:12 Ainda que o pecador faça  mal cem vezes, e os dias se lhe prolonguem,  eu sei com certeza que bem sucede aos que temem a Deus, aos que  temerem diante dele;


CONCLUSÃO

 Depois de estudar e refletir sobre o livro de Eclesiates, e mediante a pergunta sobre Salomão, se morreu salvo ou perdido ou sem definição: Penso eu que ele alcançou a salvação ou seja morreu salvo. Tirei a minha conclusão em todo o livro de Eclesiates, principalmente   no capitulo 12.13,14.
De tudo o que se tem ouvido, o fim é: Teme a Deus, e guarda os seus mandamentos; porque isto é o dever de todo o homem.
Porque Deus há de trazer a juízo toda a obra, e até tudo o que está encoberto, quer seja bom, quer seja mau.
 Foi  o que Salomão concluiu  para a sua vida,  e com a sabedoria ao qual recebera de Deus, deixou esta advertência (conselho) para as gerações futura  “ TEMER A DEUS E GUARDAR OS SEUS MANDAMENTOS. Pois a única coisa que realmente importa é viver e ser feliz com o que temos e alcançamos, e o mais importantes, é, Temer a Deus e tê-LO em conta em todas as nossas atividades e em todos os nossos dias. 



BIBLIOGRAFIA

Bíblia de Estudo Pentecostal Almeida Revista e Corrigida
http://vendedorvende.blogspot.com.br/2013/11/tipos-de-argumentacao-deducao-inducao-e.html
www.dicionarioinformal.com.br/Silogismo%20/
https://www.dicio.com.br/silogismo/
 www.dicionarioinformal.com.br/significado/indução/10854/
  ttps://www.dicio.com.br/inducao/
https://www.dicio.com.br/analogia/
https://www.dicio.com.br/sofisma/
 https://pt.wikipedia.org/wiki/Eclesiastes

Trabalho feito por Maria de Fátima Santos Pereira -  bacharelando em Teologia


sexta-feira, 31 de março de 2017

EM DEUS HÁ SOLUÇÃO

Em Deus há solução para todos os nossos problemas.
Aquele(a) que confia inteiramente no Senhor, e espera somente nele, tem a solução para os seus problemas e todas as suas necessidades são supridas porque Ele é fiel e a sua palavra é a verdade.
Na pessoa de Jesus, o nosso salvador e Senhor, somos aceitos pelo Pai Celeste, e tudo o que pedimos à  Ele em o nome do seu Filho Jesus somos atendidos segundo a sua vontade, pois Ele sabe o que é o melhor para nós, pois na sua onisciência é sabedor de todas as coisas.
Deus é onipotente, onisciente e onipresente, Ele é o todo poderoso.  O Senhor de todas as coisas.
Seja qual for o nosso problema, em Deus sempre haverá um escape.
Jesus quando estava na forma humana foi perseguido, rejeitado, porém Ele venceu e nele todos(as) as pessoas que creem no seu nome, superam todas as dificuldades que enfrentam, seja no âmbito material ou espiritual.
Cristo Jesus, o  nosso redentor.  Ele é o meio pelo qual Deus nos concede todas as bençãos, e somente Ele é o caminho que nos conduz a vida eterna.
Nada nos separa do amor de Deus, nenhum problema existente em nossa vida, pode impedir que tenhamos comunhão com Deus.  Somente o pecado separa o homem de Deus, mas a solução para esse problema já foi resolvida por Jesus Cristo, pois Ele morreu pelos nossos pecados, e o sangue que Ele derramou, nos purufica de todo pecado.
Jamais podemos deixar os nossos problemas e dificuldades atrapalhar nossa comunhão com Deus,  mas sempre devemos prosseguir e deixar que o Espírito Santo domine todo nosso ser, porque em Cristo Jesus, somos mais que vitoriosos.


Fonte:  Edilberto Pereira - bacharel em Teologia - baseado na Bíblia Sagrada

quinta-feira, 30 de março de 2017

A OBEDIÊNCIA DE JESUS

Por causa da desobediência do primeiro casal, a terra passou a ser dominada pelo mal e pela violência.  Todos estávamos distanciados do Criador pelo pecado de um só homem.
Jesus Cristo, o homem perfeito, o segundo Adão, veio ao mundo, enviado pelo Pai, para nos resgatar da maldição do pecado.
Em Jesus somos livres do pecado,  o inimigo da nossa alma não tem mais domínio na vida do homem e da mulher que aceita o sacrifício que Jesus fez em favor da humanidade.
Enquanto Adão estando no Paraíso optou pela desobediência e por essa atitude o homem perdeu a comunhão com o Pai, Jesus Cristo, o filho de Deus, vindo ao mundo na forma humana, mesmo sendo desprezado e humilhado escolheu ser obediente ao Pai.  Ele foi obediente até o fim, e por amor escolheu morrer por nós pecadores.
A obediência de Jesus, nos trouxe reconciliação com Deus, e nos fez dignos da vida eterna, se aceitarmos o seu sacrifício e nos mantivermos fiéis até o fim.
Quem crê em Jesus tem a vida eterna e já passou da morte para a vida,  pois sem Cristo, o homem e a mulher estão mortos em ofensas e pecados, pois não creem naquele que Deus enviou para a nossa salvação.
Deus nos abriu a porta por intermédio de seu Filho.
Ele obedeceu ao Pai, por amor ao homem e a mulher, sofreu e morreu em uma cruz, para nos dar o direito de sermos reconciliados e nos aproximassemos do Pai.
Um dia essa porta fechará.  Aproveitemos essa oportunidade que Deus nos tem dado, e entremos pela porta que nos conduz à salvação.
Nunca nos esqueçamos que, pela obediência de Jesus Cristo, hoje podemos ser libertos de nossos pecados, se nos arrependermos, e sermos salvos por Ele, pois Ele é o Salvador do mundo, o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo.

Fonte:  Edilberto Pereira - Bacharel em Teologia -  Baseado na Bíblia Sagrada

A FÉ EM JESUS CRISTO

Mediante a fé em Jesus Cristo, crendo no sacrifício que Ele fez em nosso favor, o homem e a mulher pode ter uma vida transformada.
Quando o aceitamos como nosso salvador, nos tornamos novas criaturas, pois o Espírito Santo passa a fazer morada em nosso ser, mudando o nosso modo de viver e de pensar.
Jesus Cristo fez um sacrifício completo em prol da nossa salvação.  Crendo nele todos os habitantes da terra alcançam a reconciliação com o Pai, pois com a queda de Adão e Eva, todos os homens e mulheres estavam destituídos da glória de Deus.
Estávamos sob o poder do inimigo,  mas a morte de Jesus na cruz, fez com que através dele sejamos livres do pecado, e o pecado não tem mais domínio na vida daqueles(as) que servem a Deus com sinceridade e inteireza de coração.
Deus olhou para nós com seu olhar de misericórdia e nos deu seu Filho para morrer por nós, e através da sua morte somos aceitos por Deus.
Jesus morreu,  mas ao terceiro dia ressuscitou, e por intermédio dele, o Espírito Santo habita nos corações de cada pessoa que se entrega à Ele,
A fé em Jesus, nos traz inúmeros benefícios, principalmente a salvação da nossa alma.
Estejamos a cada dia firmados em Jesus, o autor e consumador da fé, para que sejamos cada dia mais agraciados pelo seu poder e pela sua bondade.
Deus nos amou e ainda nos ama, e através de seu Filho estamos enxertados na videira verdadeira, que é Cristo Jesus, o Senhor.
Glória ao Pai, ao Filho, e ao Espírito Santo, pois o Deus triuno fez e faz grandes coisas na vida de todos que se chegam à Ele.
Rendemos graças ao Senhor, pois Ele é, e sempre será aquele que nos criou, e em Cristo Jesus, nos reconcliou com Ele.

Fonte:  Edilberto Pereira - Bacharel em Teologia - baseado na Bíblia Sagrada.

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

VARA DE FERRO

Vara de Ferro

Uma das primeiras referências nas quais encontramos na Bíblia a expressão “vara de ferro” é o Salmo 2. No Salmo, para justificar a necessidade da “vara de ferro”, o autor faz uma alusão profética acerca do comportamento dos gentios que se entregaram à amotinação e às vaidades da vida. Os termos concatenados fazem menção a um fato preocupante: a provocação ao Senhor. Provocar significa afrontar, muito embora não reverenciem a Deus através de uma fé gentílica, os mesmos, com libertina petulância, tentam desfazer com os institutos estabelecidos desde o início, reivindicando a superação dos valores devido à obsolescência (perspectiva mundana) e provocarem mais uma escravização do indivíduo do que cumprir com um papel para o gozo social. O salmista se reporta a eles da seguinte maneira: “Os reis da terra se levantam e os governos consultam juntamente contra o Senhor e contra o seu ungido, dizendo: Rompamos as suas ataduras, e sacudamos de nós as suas cordas” (Salmos 2:2-3).
Em meio a tantos problemas os quais nos deparamos hoje, verificamos semelhante espírito de rebeldia. O crescimento da violência, a corrupção política, a aceitação da sodomia, a legalização de drogas ilícitas, a regulamentação do aborto e da eutanásia, a impunidade defendida por suposto direito humano, a perda do pudor, a insurreição contra os estamentos e o desrespeito à fé cristã são alguns exemplos de como o processo degenerativo e mundano tem “superado” a vontade divina, provocando o Senhor. Por mais que muitos julguem que o Senhor não leva em consideração as feituras humanas, podendo perdoá-las no porvir, a Bíblia Sagrada assevera o contrário. A razão é muito simples: o ser humano está alcançando o ápice da devassidão, de modo que somente um governo forte e inabalável é capaz de restaurar a ordem de todos os elementos.
Por esta razão, há muito se profetizou a vinda do Messias e ao mesmo tempo do Supremo que também é o Rei dos reis: “E deu à luz um filho homem que há de reger todas as nações com vara de ferro; e o seu filho foi arrebatado para Deus e para o seu trono” (Ap 12:5). O texto faz uma referência figurada do Cristo que executou a obra de redenção para em seguida, muito depois, restaurar a ordem pelo poder da “Vara de Ferro”. De sorte que em breve realizará uma obra de restauração, fazendo severa oposição aos sistemas de vida contemporâneos, pois muitos verão uma grande batalha acontecer, em evento particular, de modo que da ocasião se profetizou o drama, pois “...da sua boca saía uma aguda espada, para ferir com ela as nações; e ele as regerá com vara de ferro; e ele mesmo é o que pisa o lagar do vinho do furor e da ira do Deus Todo-Poderoso” (Ap 19:15).
Essa reação divina será como uma prestação de contas, ao mesmo tempo em que é o desembocar a ira de Deus contra todos os atos rebeldes do gênero humano. Portanto, irá cobrar pelo desprezo e pela desonra que a humanidade concebeu e proliferou no exercício de sua negação a toda orientação divina. O termo que melhor tipifica a situação e sua necessidade é “Vara de Ferro”, ou seja, estabelecer no milênio o Estado cujo mandamento é o Senhor e somente Ele. Um sistema sem a interferência humana e com total desaprovação de qualquer sugestão leviana.

Então, a mensagem para hoje é a mesma de Apocalipse: “O que tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz as Igrejas” e “Venha o teu Reino, ó Senhor!”.

Fonte:  Jornal Tocha da Verdade