JESUS CRISTO, O FILHO DE DEUS

Em toda nossa caminhada devemos ter sempre Cristo como nosso guia. Ele nos guarda a cada dia. "Porque dele, e por ele, e para ele são todas as coisas; glória, pois a ele eternamente. Amém." Sejam bem vindos ao nosso blog em o nome do Senhor Jesus !!! Disse Jesus: Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve. Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa. Amo ao Senhor Jesus Cristo, porque Ele me amou primeiro e trouxe-me para a sua maravilhosa presença. Deus é tremendo !!!

sábado, 31 de janeiro de 2015

DIFERENÇAS ENTRE A IGREJA CATÓLICA ROMANA E A IGREJA CATÓLICA ORTODOXA

Qual é a diferença entre a Igreja Católica e a Ortodoxa?


Para um melhor esclarecimento sobre o cristianismo, estamos abordando aqui, as diferenças entre dois ramos antigos, lembrando que não são os únicos seguidores de Jesus.  Existem atualmente três grandes ramos que são : o CATOLICISMO ROMANO, PROTESTANTISMO E O CATOLICISMO ORTODOXO, sendo os mais antigos os da Igreja Católica Apostólica Romana e a Igreja Católica do Oriente, a qual se separou do romanismo no grande cisma de 1054, chamados de Ortodoxos. Ambas afirmam ser a continuação dos cristãos apostólicos, e por volta de 1517, basicamente pelos mesmos motivos do cisma do Oriente em alguns pontos, e por motivos de abusos existentes na época, surgiu a Igreja Reformada, conhecidos como Protestantes.

Diferenças :

São muitas. Enquanto os católicos seguem fielmente o papa, os ortodoxos possuem maior independência: a única função do patriarca - o cargo mais alto em sua hierarquia - é manter a unidade da Igreja. As cruzes também não são iguais: a dos ortodoxos tem três barras. A de cima foi acrescentada por acreditarem que teria servido para a famosa inscrição INRI (abreviação de Jesus de Nazaré, Rei dos Judeus).

A de baixo teria recebido os pés de Cristo, pregados em separado e não juntos como crêem os católicos. Existem ainda outras diferenças ritualísticas (veja a tabela abaixo). Até o final do século X, as duas igrejas eram uma só, com os católicos de hoje radicados na Europa Ocidental e os ortodoxos ao leste, na Grécia e na Turquia. "A Igreja Ortodoxa surgiu com o objetivo de espalhar o Cristianismo pelo Oriente", afirma o teólogo Rafael Rodrigues da Silva, da PUC-SP. Com o tempo, as diferenças culturais criaram várias rusgas entre elas, como a que diz respeito à língua oficial dos cultos: os cristãos do Ocidente queriam o latim, enquanto os do Oriente não abriam mão do grego e do hebraico. A separação veio em 1054, no chamado Cisma do Oriente. Os ortodoxos questionavam a autoridade papal e não aceitaram a interferência de um cardeal enviado pelo papa Leão IX a Constantinopla, na Turquia. Resultado: o patriarca Miguel Cerulário foi excomungado pelo Vaticano.

Cerulário deu o troco excomungando os católicos e consolidando o rompimento.

Dissidências de uma mesma crença

Vários pontos separam o Cristianismo do Ocidente e o do Oriente

REGRAS E RITUAIS - Voto de castidade

ORTODOXOS - Opcional para padre, obrigatório para bispo

CATÓLICOS - Obrigatório para todo sacerdote

REGRAS E RITUAIS - Papa

ORTODOXOS - Não reconhecem sua autoridade

CATÓLICOS - É a autoridade máxima

REGRAS E RITUAIS - Quaresma

ORTODOXOS - Dura 47 dias

CATÓLICOS - Dura 40 dias

REGRAS E RITUAIS - Calendário

ORTODOXOS - Usam o Juliano, com 13 dias a mais no ano

CATÓLICOS - Usam o Gregoriano com 365 dias

REGRAS E RITUAIS - Natal

ORTODOXOS - Comemoram em 7 de janeiro

CATÓLICOS - Comemoram em 25 de dezembro

REGRAS E RITUAIS - Imagens dos santos

ORTODOXOS - As igrejas não têm estátuas deles, só pinturas

CATÓLICOS - Não há restrições às estátuas

REGRAS E RITUAIS - Cruz

ORTODOXOS - Tem três barras

CATÓLICOS - Tem apenas uma barra horizontal



Fonte :  Mundo Estranho.  Editora Abril.


Diferenças Gerais:
São dogmáticas, litúrgicas e disciplinares.
    • A Igreja Ortodoxa só admite sete Concílios, enquanto a Romana adopta vinte.

    • A Igreja Ortodoxa discorda da procedência do Espírito Santo do Pai e do Filho; unicamente do Pai é que admite.

    • A Sagrada Escritura e a Santa Tradição representam o mesmo valor como fonte de Revelação, segundo a Igreja Ortodoxa. A Romana, no entanto, considera a Tradição mais importante que a Sagrada Escritura.

    • A consagração do pão e do vinho, durante a missa, no Corpo e no Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo, efectua-se pelo Prefácio, Palavra do Senhor e Epíclese, e não pelas expressões proferidas por Cristo na Última Ceia, como ensina a Igreja Romana.

    • Em nenhuma circunstância, a Igreja Ortodoxa admite a infalibilidade do Bispo de Roma. Considera a infalibilidade uma prerrogativa de toda a Igreja e não de uma só pessoa.

    • A Igreja Ortodoxa entende que as decisões de um Concílio Ecuménico são superiores às decisões do Papa de Roma ou de quaisquer hierarcas eclesiásticos.

    • A Igreja Ortodoxa não concorda com a supremacia universal do direito do Bispo de Roma sobre toda a Igreja Cristã, pois considera todos os bispos iguais. Somente reconhece uma primazia de honra ou uma supremacia de facto (primus inter pares).

    • A Virgem Maria, igual às demais criaturas, foi concebida em estado de pecado original. A Igreja Romana, por definição do papa Pio IX, no ano de 1854, proclamou como "dogma" de fé a Imaculada Concepção.

    • A Igreja Ortodoxa rejeita a agregação do "Filioque," aprovado pela Igreja de Roma, no Símbolo Niceno-Constantinopolitano.

    • A Igreja Ortodoxa nega a existência do limbo e do purgatório.

    • A Igreja Ortodoxa não admite a existência de um Juízo Particular para apreciar o destino das almas, logo após a morte, mas um só Juízo Universal.

    • O Sacramento da Santa Unção pode ser ministrado várias vezes aos fiéis em caso de enfermidade corporal ou espiritual, e não somente nos momentos de agonia ou perigo de morte, como é praticado na Igreja Romana.

    • Na Igreja Ortodoxa, o ministro habitual do Sacramento do Crisma é o Padre; na Igreja Romana, o Bispo, e só extraordinariamente, o Padre.

    • A Igreja Ortodoxa não admite a existência de indulgências.

    • No Sacramento do Matrimónio, o Ministro é o Padre e não os contraentes.

    • Em casos excepcionais, ou por graves razões, a Igreja Ortodoxa acolhe a solução do divórcio.

    • São distintas as concepções teológicas sobre religião, Igreja, Encarnação, Graça, imagens, escatologia, Sacramentos, culto dos Santos, infalibilidade, Estado religioso...
Diferenças especiais:
Além disso, subsistem algumas diferenças disciplinares ou litúrgicas que não transferem dogma à doutrina. São, nomeadamente, as seguintes:

    • 1-Nos templos da Igreja Ortodoxa só se permitem ícones.

    • 2-Os sacerdotes ortodoxos podem optar livremente entre o celibato e o casamento.

    • 3-O baptismo é por imersão.

    • 4-No Sacrifício Eucarístico, na Igreja Ortodoxa, usa-se pão com levedura; na Romana, sem levedura.

    • 5-Os calendários ortodoxo e romano são diferentes, especialmente, quanto à Páscoa da Ressurreição.

    • 6-A comunhão dos fiéis é efectuada com pão e vinho; na Romana, somente com pão.

    • 7-Na Igreja Ortodoxa, não existem as devoções ao Sagrado Coração de Jesus, Corpus Christi, Via Crucis, Rosário, Cristo-Rei, Imaculado Coração de Maria e outras comemorações análogas.

    • 8-O processo da canonização de um santo é diferente na Igreja Ortodoxa; nele, a maior parte do povo participa no reconhecimento do seu estado de santidade.

    • 9-Existem, somente, três ordens menores na Igreja Ortodoxa: leitor, acólito e sub-diácono; na Romana, quatro: ostiário, leitor, exorcista e acólito.

    • 10-O Santo Mirão e a Comunhão na Igreja Ortodoxa efectuam-se imediatamente após o Baptismo.

    • 11-Na fórmula da absolvição dos pecados no Sacramento da Confissão, o sacerdote ortodoxo absolve não em seu próprio nome, mas em nome de Deus - "Deus te absolve de teus pecados"; na Romana, o sacerdote absolve em seu próprio nome, como representante de Deus - "Ego absolvo a peccatis tuis...."

    • 12-A Ortodoxia não admite o poder temporal da Igreja; na Romana, é um dogma de fé tal doutrina.

Fonte :   
Missionary Leaflet #

Holy Protection Russian Orthodox Church

2049 Argyle Ave. Los Angeles, California 90068

Editor: Bishop Alexander (Mileant)

Nenhum comentário:

Postar um comentário