JESUS CRISTO, O FILHO DE DEUS

Em toda nossa caminhada devemos ter sempre Cristo como nosso guia. Ele nos guarda a cada dia. "Porque dele, e por ele, e para ele são todas as coisas; glória, pois a ele eternamente. Amém." Sejam bem vindos ao nosso blog em o nome do Senhor Jesus !!! Disse Jesus: Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve. Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa. Amo ao Senhor Jesus Cristo, porque Ele me amou primeiro e trouxe-me para a sua maravilhosa presença. Deus é tremendo !!!

quarta-feira, 20 de julho de 2016

CRENÇAS PRIMITIVAS

Religiões primitivas

Chamadas assim porque vieram primeiro.  Foram praticadas pelos povos do mundo inteiro e são fundamentais para o desenvolvimento de todas as religiões modernas.  Algumas continuam vivas até hoje.

Nossos primeiros ancestrais caçadores-coletores acreditavam que a natureza tinha um poder sobrenatural.  Para alguns, isso se manifestava na crença de que animais, plantas, objetos e forças naturais possuíam um espírito, da mesma forma que as pessoas.  Nessa visão animista do mundo, os seres humanos são vistos como parte da natureza, e para viver em harmonia com ela precisam demonstrar respeito com os espíritos.
Os indivíduos dessa época tentavam explicar o mundo por meio de associações entre divindades e fenômenos naturais específicos.
O nascer do sol, por exemplo, representava a libertação da escuridão da noite e era controlado pelo deus Sol; de modo similar, os ciclos naturais, como as fases da lua e as estações - vitais para o estilo de vida daqueles povos - eram atribuídos às suas próprias deidades.  Além de  criar uma cosmologia para explicar o funcionamento do Universo, a maioria das culturas incorporou alguma história da criação em seu sistema de crenças. Essa história de modo geral, constituía uma analogia com a reprodução humana:  uma deusa-mãe deu à luz o mundo, em alguns casos com a ajuda de um deus-pai.  Às vezes essas divindades parentais eram personificadas como animais ou elementos da natureza - rios, mar, Mãe Terra, Pai Céu.

Ritos e rituais

Os sistemas de crença da maioria das religiões primitivas incluíam alguma forma de  vida após a morte, geralmente relacionada à existência de um plano da realidade separado do mundo físico, um lugar de deuses e crituras míticas para onde os espíritos dos mortos iriam.  Em algumas religiões, acreditava-se que era possível com esse outro plano e contatar espíritos ancestrais para buscar orientação.  Um tipo específico de pessoa sagrada - o xamã ou curandeiro - era capaz de ir até lá e canalizar poderes místicos de cura, pelo contato com os espíritos e, às vezes, sendo possuído por eles..
Os povos primitivos também contavam com ritos de passagem.  Esses ritos, associados à mudança das estações, transformaram-se em rituais vinculados a espíritos e divindades.  A ideia de agradar os deuses para ter sorte na caça ou na lavoura inspirou rituais de adoração, e, em algumas culturas, vidas eram sacrificadas aos deuses em troca da existência que eles deram aos humanos.
O simbolismo também desempenhou um papel crucial nas práticas religiosas das primeiras culturas.  Máscaras, talismãs, ídolos e amuletos utilizados em cerimônias seriam ocupados por espíritos.  Acreditava-se que algumas áreas tinham importância religiosa, e certas comunidades estabeleceram locais e cemitérios sagrados, enquanto outras construíram edifícios ou povoados à imagem do cosmos.  Poucas religiões primitivas sobrevivem até hoje, sustentadas por um número cada vez menor de comunidades tribais no mundo inteiro alheias à civilização ocidental.  Foram feitas algumas tentativas de restabelecê-las por parte de comunidades que tentavam recuperar culturas perdidas.  Embora seus sistemas de crença possam parecer rudimentaresà primeira vista aos olhos modernos, vestígios daquelas religiões ainda podem ser encontradas nas principais religiões do mundo atual ou na busca por espiritualidade da "Nova Era".

Grupos primitivos

- Construindo versões em miniatura do Universo, os pawnees criaram lugares sagradas.
- Rituais para renovar a vida e sustentar o mundo eram uma parte central da religião dos hupas.
- Os astecas e os maias ofereciam sacrifícios humanos para satisfazer o desejo de sangue de seus deuses.
- Os quichuas e os aimarás acreditavam que o espírito de seus ancestrais continuava a existir para orientá-los.
- Por meio do laço com os deuses, os waraos acreditam que tudo está conectado.
- Para o povo dogon, tudo contém o Universo em microcosmo.
- O mundo natural e o sobrenatural estão interconectados na região dos boxímanes sans.
- O povo sami acreditavam que seus xamãs tinham o poder de visitar outros mundos.
- De acordo com os baígas, os deuses nos criaram para sermos guardiões da Terra.
- Para os ainos, tudo, até uma rocha, tem alma.
- Os chewongs acreditam que nosso propósito é ter uma vida boa e viver em harmonia.
- No Sonho, os aborígenes australianos veem a criação como algo constante.
- Os maíoris e os polinésios explicam a orígem da morte.
- No ritual "Trabalho dos Deuses", os tikopianos cumpriam sua obrigação de servir aos deuses.

Fonte : O livro das religiões - Globo Livros

Nenhum comentário:

Postar um comentário