JESUS CRISTO, O FILHO DE DEUS

Em toda nossa caminhada devemos ter sempre Cristo como nosso guia. Ele nos guarda a cada dia. "Porque dele, e por ele, e para ele são todas as coisas; glória, pois a ele eternamente. Amém." Sejam bem vindos ao nosso blog em o nome do Senhor Jesus !!! Disse Jesus: Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve. Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa. Amo ao Senhor Jesus Cristo, porque Ele me amou primeiro e trouxe-me para a sua maravilhosa presença. Deus é tremendo !!!

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

ESTUDOS BÍBLICOS


O ESTADO INTERMEDIÁRIO DOS MORTOS

INTRODUÇÃO

Como existe uma diversidade de interpretações a respeito e, para evitar confusão de ideias acerca do Estado Intermediário, devemos aclarar essa doutrina.

I - A VIDA APÓS MORTE

São vários os argumentos que reforçam a doutrina bíblica sobre a vida além-túmulo.

1 - ARGUMENTO HISTÓRICOS.

Se a questão da vida além-morte estivesse fundamentada apenas em teorias e conjecturas filosóficas, ela já teria desaparecido. Mas as provas da crença na imortalidade estão impressas na experiência da humanidade.

2 - ARGUMENTO TELEOLÓGICO.

Procura provar que a vida do ser humano tem uma finalidade além da própria vida física. Há lago que vai além da matéria de nossos corpos, é a parte espiritual. Quando Jesus Cristo aboliu a morte e trouxe à luz a vida e a incorrupção, estava de fato, desfazendo a morte espiritual e concedendo vida eterna, a mortalidade (2 Tm 1.10). A vida humana tem uma finalidade superior, uma razão de ser, um desígnio.

3 - ARGUMENTO MORAL.

Há um governador moral de cada ser humano chamado consciência que rege as suas ações. Sua existência dentro do espírito humano, indica sua função interna, como um sensor moral, aliado à soberania divina.

4 - ARGUMENTO METAFÍSICO.

Os elementos imorais do ser humano, denunciam o sentido metafisico que compõe a sua alma e espirito. Esses elementos são indissolúveis; portanto, como evitar a realidade da vida além-morte?impossível! A palavra imortalidade no grego é athanasia e siginifica literalmente ausência de morte. No sentido pleno, somente Deus possui vida total, imperecível e imortal ( 1 Tm 1.17 ). Ele é a Fonte de vida eterna e ninguém mais pode dá-la. No sentido relativo, o crente possui imortalidade conquistada pelos méritos de Jesus no Calvário ( 2Tm 1. 8-12 ).

II - 0 QUE É ESTADO INTERMEDIÁRIO

1 - É uma habitação espiritual fixa e temporal, biblicamente, o Estado Intermediário é um modo de existir entre a morte física e a ressurreição final do corpo sepultado. No Antigo Testamento, esse lugar é identificado como Sheol (no hebraico), e no Novo Testamento como Hades (no grego). Os dois termos dizem respeito ao reino da morte (Sl 18.5; 2 Sm 22.5,6). É um lugar espiritual em que as almas e espíritos dos mortos habitam fixamente até que seus corpos sejam ressuscitados, para a vida eterna ou para perdição eterna. É o estado das almas e espiritos, fora dos seus corpos, aguardando o tempo em que terão de comparecer perante Deus.

2 - É um lugar de consciência ativa e ação racional. Segundo Jesus descreveu esse lugar, o rico e Lázaro participam de uma conversão no Sheol-Hades, estando apenas em lados diferentes (Lc 16. 19-31). O apóstolo Paulo descreve-o, no que tange aos salvos, como de como um lugar de comunhão com o Senhor (2Cor 5.6-9; Fp 1.23). A Bíblia denomina-o como um ¨lugar de consolação¨, ¨seio de Abraão¨ou ¨Paraiso¨Lc 16. 22,25; 2 Co 12. 2- 4). Se fosse um lugar neutro para as almas e espíritos dos mortos, não haveria razão para Jesus identificá-lo com os nomes que deu. Da mesma forma, “o lugar de tormento” não teria razão de ser, se não houvesse consciência naquele lugar. Rejeita-se segundo a bíblia, a teoria de que o Sheol-Hades é um lugar de repouso inconsciente. A Bíblia fala dos crentes falecidos como “os que dormem no Senhor” (1 Co 15.6; 1 Ts 4.13), e isto não se refere-se a uma forma de dormir inconsciente, mas de repouso, de descanso. As atividades existentes no Sheol-Hades não implicam que os mortos possam sair daquele lugar, mas que estão retidos até a ressurreição de seus corpos para apresentarem-se perante o Senhor ( Lc 16. 19-31; 23.43; At 7.59).

III - O SHEOL-HADES, ANTES E DEPOIS DO CALVÁRIO

1 - ANTES DO CALVÁRIO

O Sheol-Hades dividia-se em três partes distintas. Para entender essa habitação provisória dos mortos, podemos ilustrá-los por um círculo dividido em três partes. A primeira parte é o lugar dos justos, chamada “Paraíso”, “seio de Abraão”, “lugar de consolo” (Lc 16.22,25; 23.43). A segunda é a parte dos ímpios, denominada “lugar de tormento” (Lc 16.23). A terceira fica entre a dos justos e a dos ímpios, é a identificada como “lugar das trevas”, “lugar de prisões eternas”, “abismo” (Lc 16.26; 2 Pe 2.4; Jd v.6). Nessa terceira parte foi aprisionada uma classe de anjos caídos, a qual não sai desse abismo, senão quando Deus permitir nos dias da Grande Tribulação (Ap 9.1-12). Não há qualquer possibilidade de contato com esses espíritos caídos; habitantes do Poço do Abismo.

2 - DEPOIS DO CALVÁRIO

Houve uma mudança dentro do mundo das almas e espíritos dos mortos após o evento do Calvário. Quando Cristo enfrentou a morte e a sepultura e as venceu, efetuou um mudança radical no Sheol-Hades (Ef 4.9,10; Ap 1.17,18). A parte do “Paraíso” foi transladada para o terceiro céu, na presença de Deus (2 Co 12.2,4), separando-se completamente da “partes inferiores” onde continuam os ímpios mortos. Somente, os justos gozam dessa mudança em esperança pelo dia final quando esse estado temporário se acabará, e viverão para sempre com o Senhor, num copo espiritual ressurreto.

IV - DEBAIXO DO ALTAR

Os mártires que foram mortos na grande tribulação. Ap 6.9.

V - O QUE NÃO É ESTADO INTERMEDIÁRIO

1 - NÃO É PURGATÓRIO.

Heresia lançada pelos católicos romanos para identificar o Sheol-Hades como lugar de prova, ou de segunda oportunidade, para as almas daquelas pessoas que não conseguiram se purificar o suficiente para galgar o céu. Declara a doutrina romana que é uma forma desses mortos serem provados e submetidos a um processo de purificação. Entretanto, essa doutrina não tem base na Bíblia e é feita sobre premissas falsas. Se o Purgatório fosse uma realidade então a obra de Cristo não teria sido completa. Se alguém quer garantir sua salvação eterna, precisa garantí-la em vida física. Depois da morte, só resta a ressurreição.

2 - NÃO É O LIMBUS PATRUM.

O vocábulo limbus significa borda, orla. A idéia é paralela ao Purgatório e foi criada pelos católicos romanos para denotar um lugar na orla ou na borda do inferno, onde as almas dos antigos santos ficavam até a ressurreição. Ensina ainda essa igreja que o limbus patrum (pais) era aquela orla do inferno onde Cristo desceu após sua morte na cruz, para libertar os pais (santos do Antigo Testamento) do seu confinamento temporário e levá-los em triunfo para o céu. Identificam “o seio de Abraão” como sendo o limbus patrum (Lc 16.23). Mas, o limbus patrum não tem apoio bíblico, e nem existe uma orla para os pais (santos antigos).

3 - NÃO É O LIMBUS INFANTUS

A palavra infantus refere-se à crianças. Na doutrina romana, havia no Sheol-Hades um lugar especial de habitação das almas de todas as crianças não batizadas. Segundo essa doutrina, nenhuma criança não batizada pode entrar no céu. Por outro lado, é inaceitável a idéia do limbus infantus como um lugar de prova, também, para crianças.


4 - NÃO É UM ESTADO PARA REENCARNAÇÕES

Não é um lugar de migrações e perambulações espaciais. Os espíritas gostam de usar o texto de Lucas 16.22-23, para afirmarem que os mortos podem ajudar os vivos. Mas Jesus, ao ensinar sobre o assunto, declarou que era impossível que Lázaro ou algum outro que estivesse no Paraíso saísse daquele lugar para entregar mensagens aos familiares do rico. Jesus disse que os vivos tinham “a Lei e os Profetas”, isto é, eles tinham as Escrituras. Os mortos não podiam sair de seus lugares para se comunicarem com os vivos. Portanto, é uma fraude afirmara essa possibilidade de comunicação com os mortos. Usam equivocadamente João 3.3 para defenderem a idéia de reencarnação. Vários textos bíblicos anulam essa falsa doutrina (Dt 18.9-14; Jó 7:9-10; Ec 9.5,6; Lc 16.31).


DÍZIMOS

A décima parte tanto das colheitas como dos animais, que os Israelitas ofereciam a Deus (Lv.27:30-32) e que era usada para o sustento dos LEVITAS (Nm. 18:21-24), dos estrangeiros, dos órfãos e das viúvas (Dt. 14:28-29; 26:12).
Várias nações da antiguidade separavam para os deuses, certa proporção dos produtos de indústrias, ou os despojos da guerra. Os lídios ofereciam a décima parte das presas (Heród. 1.89). Os fenícios e os cartagineses enviavam anualmente a Hércules, a décima parte de suas rendas. Estes dízimos eram regulares ou ocasionais, voluntários, ou ordenados por lei. Os egípcios deviam contribuir com a quinta parte das colheitas, para Faraó, Gn. 47:24. Antes do governo de José no Egito, e mesmo antes da existência dos Faraós, Abraão, ao regressar da vitória alcançada sobre os reis confederados, deu a Melquisedeque, rei de Salém e sacerdote de Deus, o dízimo de tudo o que possuía, dos despojos da vitória, Gn. 14:20. Jacó prometeu oferecer ao Senhor o dízimo de todas as coisas que lhe concedesse, 28:22. A lei mosaica mandava separar o dízimo dos frutos e dos gados para o Senhor, Lv. 27: 30-32.

Antes de começar a gastar, devemos honrar a Deus dando-Lhe o que Lhe pertence primeiro. A Bíblia diz em Provérbios 3:9 “Honra ao Senhor com os teus bens, e com as primícias de toda a tua renda.” 
Que parte do nosso salário pertence a Deus? A Bíblia diz em Levítico 27:30 “Também todos os dízimos da terra, quer dos cereais, quer do fruto das árvores, pertencem ao senhor; santos são ao Senhor.” 
Dar o dízimo é uma forma de aprender que Deus ocupa o primeiro lugar na nossa vida. A Bíblia diz em Deuterenômio 14:22-23 “Certamente darás os dízimos de todo o produto da tua semente que cada ano se recolher do campo. E, perante o Senhor teu Deus, no lugar que escolher para ali fazer habitar o seu nome, comerás os dízimos do teu grão, do teu mosto e do teu azeite, e os primogênitos das tuas vacas e das tuas ovelhas; para que aprendas a temer ao Senhor teu Deus por todos os dias.” 
Como era o dízimo usado em Israel? A Bíblia diz em Números 18:21 “Eis que aos filhos de Levi tenho dado todos os dízimos em Israel por herança, pelo serviço que prestam, o serviço da tenda da revelação.” 
Cristo aprovou o dízimo. A Bíblia diz em Mateus 23:23 “Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! porque dais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho, e tendes omitido o que há de mais importante na lei, a saber, a justiça, a misericórdia e a fé; estas coisas, porém, devíeis fazer, sem omitir aquelas. Lembrando sempre que Jesus deixou claro, que até na Lei, o mais importante está relacionado ao amor a Deus e ao próximo.


De donde vêm as riquezas? A Bíblia diz em Deuterenômio 8:18 “Antes te lembrarás do Senhor teu Deus, porque ele é o que te dá força para adquirires riquezas; a fim de confirmar o seu pacto, que jurou a teus pais, como hoje se vê.”
Além do dízimo que mais devemos trazer ao Seu santuário? A Bíblia diz em Salmos 96:8 “Tributai ao Senhor a glória devida ao seu nome; trazei oferendas, e entrai nos seus átrios.” 
Como sugere Deus que provemos as bencãos que Ele prometeu? A Bíblia diz em Malaquias 3:10 “Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim, diz o Senhor dos exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós tal bênção, que dela vos advenha a maior abastança.” 
Dá com alegria como quem quer agradar a Deus. A Bíblia diz em 2 Coríntios 9:7 “Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, nem por constrangimento; porque Deus ama ao que dá com alegria.” 
Deus diz que o que damos deve reflectir com honestidade o que recebemos. A Bíblia diz em Deuterenômio 16:17 “Cada qual oferecerá conforme puder, conforme a bênção que o Senhor teu Deus lhe houver dado.”



APOCALIPSE



CAPÍTULO 12
A mulher com o menino. 12:1-17 
1-5. O capítulo 12 apresenta outro problema de identificação – a mulher vista no céu...com dores de parto que deu à luz, (vs. 1,2). Uma coisa parece certa – que esta criança “que há de reger todas as nações com vara de ferro” (v.5) deve ser o Senhor Jesus Cristo (veja Sl . 2:9; Is. 66:7; Ap. 19:15). Muitas identificações tem sido sugeridas para a mulher. No período dos Pais da Igreja, Vitorino dizia que era “a antiga igreja dos pais, e profetas, e santos, e apóstolos” (Ante-Nicene Fathers, VII, 355). Muitos escritores dizem que é Israel, de quem Cristo veio; enquanto outro como Auberlen, Lenski, etc., interpretam-na mais compreensivelmente como o Israel de ambos os Testamentos. Eu penso que podemos afirmar que seja Israel. A Igreja Católica Romana, é claro, insiste que é a Virgem Maria, mas a Igreja Romana também diz que Maria deu à luz sem dores, entrando em contradição com este versículo (veja Is. 66:7). Diante da mulher está o grande inimigo de Deus, o dragão (Ap. 12:4), que espera destruir Cristo. Mas fracassará no seu intento. 6. “Eu”, pessoalmente, creio como Weidner, Walter Scott e muitos outros, que este versículo é antecipatório e aponta para o tempo da tribulação de Israel no final dos tempos. Foi colocado aqui para enfatizar o fato de que Satanás, que odeia Cristo, e portanto o Seu povo, vai perseguir Israel de maneira especial conforme o tempo do fim estiver se aproximando.
7-9. Agora somos introduzidos ao que Swete dsigna corretamente de “a suprema tentativa da parte do dragão de destronar o Filho da Mulher, restabelecendo-se ele próprio na presença de Deus”. São vários os termos designativos de Satanás neste parágrafo (v.9), mais do que em qualquer outra simples passagem da Palavra de Deus: o grande dragão, a antiga serpente...diabo, e Satanás, e – uma das mais terríveis frases nas Escrituras – não algo de que Satanás se glorie, mas algo que o céu reconhece – sedutor de todo o mundo (veja II Tm. 3:13; II Jo.7). Aqui ele não é enfrentado por Cristo, mas por Miguel e seus anjos (Ap. 12:7; veja Dn. 10:13,21; Judas 9), que parece ser o líder da hierarquia angélica. Satanás é lançado fora dos céus. Talvez seja uma referência a algumas palavras de nosso Senhor relativamente à queda de Satanás (Jo. 12:31), embora “eu” esteja convencido de que a cena se desenrola no final desta dispensação. Observe que Satanás não é lançado no abismo, mas foi atirado para a terra (Ap. 12:9), exatamente antes que o Anticristo assuma seu reino terrível e temporário.
10-12. Nenhum detalhe se torna necessário aqui sobre o subseqüente hino de regozijo. A ênfase está sobre o poder de Deus e a autoridade de Cristo. Os irmãos venceram Satanás por causa do sangue do Cordeiro e por causa da palavra do testemunho que deram (v. 11). São vitoriosos porque deram um testemunho fiel até mesmo enfrentando a morte.

13-17. O que foi mencionado em antecipação no versículo 6 está declarado aqui com mais detalhes. O período de tempo designado um tempo, tempos, e metade de um tempo (v.14), semelhante aos 1260 dias no versículo 6, é o período da mais negra tribulação. A terra ajudando a mulher (v.16) pode representar, como diz Walter Scott, os governos da terra tendo amizade com os judeus “e providencialmente (como, não sabemos) frustando os esforços da serpente” (Exposition of the Revelation of Jesus Christ, in loco). A referência à mulher e sua descendência (v.17) faz lembrar a primeira profecia messiânica (Gn. 3:15).


AS DEZ PRAGAS DO EGITO

Praga :  
Água do Rio Nilo se tornou em sangue.
O deus egípcio zombado :  Os deuses do Rio Nilo.



Comentário :  Ficou 7 dias.  O Nilo era o rio sagrado do Egito.  Os magos copiaram as pragas,  mas porque ?  O que precisaram foi água, não mais sangue.  Eles não puderam desfazer o que Deus tinha feito, nem fazer água para o povo beber.




Praga :  Rãs.
O deus egípcio zombado :  Pta e Heca, deus e deusa de cabeça de rã.


Comentário :  A rã representou para o Egito a vida humana em embrião.  Deus mostrou que Ele é a fonte de toda vida.


Praga :  Piolhos.
O deus egípcio zombado :  Leb  -  deus da terra.


Comentário :  Piolhos são pulgas ou mosquitos.  As pulgas ficaram sobre a terra como o pó.


Praga :  Moscas.
O deus egípcio zombado :  Quepara  -  deus besouro.


Comentário :  Um tipo de mosca chamado "mosca de cachorro" que morde a pálpebra, pode dar doença dos olhos e até cegueira.


Praga :  Pestilência Gravíssima.


O deus egípcio zombado :  Seráfis (Ápis)  -  deus sagrado de Mênfis do gado.


Comentário :  Os magos não puderam desfazer nem curar a doença.  Uma doença que atacou o gado.  Todo o gado do Egito morreu, mas nenhum morreu de Israel.


Praga :  Sarna.
O deus egípcio zombado :  Neite  -  deusa e rainha do céu.


Comentário :  Deus nesta praga zombou a deusa e rainha do céu do Egito.  Moisés jogou o pó para o céu que deu um tumor ulceroso na pele do povo que doeu demais.  Os magos também pegaram a doença e não puderam adorar a sua deusa e rainha religiosa.


Praga :  Saraiva.
O deus egípcio zombado :  Íris  -  deus da água e Osíris  -  deus do fogo.


Comentário :  Todos que creram na Palavra de Deus escaparam desta praga.  Deus mandou saraiva cair na terra e fogo correr no chão.  Mostrou que seus deuses da água e do fogo eram mesmo nada.
Praga :  Gafanhotos.
O deus egípcio zombado :  Xu  -  deus do ar e Sebeque  -  deus-inseto.


Comentário :  Deus encheu o ar de gafanhotos.  Os deuses egípcios (Xu e Sebeque) não puderam fazer nada para não deixar acontecer.  Ó que deuses fracos !


Praga :  Trevas.
O deus egípcio zombado :  Rá  -  deus sol.  Ele era o deus principal do Egito.


Comentário :  Com esta praga Deus derrubou o deus principal do Egito, Rá, deus-sol.  A palavra Faraó significa sol, ele era um deus.  Egito ficou nas trevas (sem ver nadinha) durante 3 dias, mas Israel ficou na luz.


Praga :  Morte dos primogênitos.
Jeová reina !  Ele destruiu todos os deuses falsos do Egito.  Agora mostra que Ele é a vida.


Comentário :  Depois disso todos souberam que Deus era o Senhor e Seu nome ficou anunciado em toda a terra.  Deus destruiu todos deus falso do Egito.  Na morte do primogênito, Deus mostrou que Ele tem na sua mão o poder de morte e de vida.





FONTE :  www.palavraprudente.com.br



CRESCER NO CONHECIMENTO SEM ESQUECER O PODER DO ALTO 


Antes crescei na graça e conhecimento de Nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo. A Ele seja dada a glória, assim agora, como no dia da eternidade. Amém”, 2 Pe 3.18. O apóstolo Pedro teve suas dificuldades no início da sua fé em Cristo, e também ao longo dela, como registra o Novo Testamento. Jesus, antes do calvário, chegou a adverti-lo de que Satanás estava a tramar contra os Doze, inclusive ele, Pedro, para arruinar a sua fé. “Disse-lhe também o Senhor: Simão, Simão, eis que Satanás vos pediu para vos cirandar como trigo; mas eu roguei por ti, para que tua fé não desfaleça; e tu, quando te converteres, confirma teus irmãos”, Lc 22.31,32. O texto bíblico que abre este artigo mostra-nos que na vida espiritual, do crente mais simples ao líder cristão mais destacado, o elemento basilar é a fé em Cristo, priorizada, mantida, fortalecida, purificada, renovada e, ao mesmo tempo, seguida do conhecimento de Deus.  

“Crescei na graça e conhecimento”, diz o texto sagrado. Essa ordem jamais deve ser invertida. Cuidar da nossa fé é cuidar do nosso crescente relacionamento e comunhão com Deus. Estamos falando da fé como elemento da natureza divina, como atributo de Deus (Atos 16: “...a fé que é por Ele...”; Gálatas 5.5: “...pelo Espírito da fé...”). 

A fé em Deus, basilar e primacial como é na vida do cristão, deve ser seguida do conhecimento espiritual. “Criado com as palavras da fé e da boa doutrina”, 1 Tm 4.6. Veja também 2 Pedro 1.5, onde o conhecimento deve seguir-se à fé. Fé sem conhecimento, segundo as Escrituras, leva ao descontrole, ao exagero, ao misticismo, ao sectarismo e ao fanatismo final e fatal. Sobre isso adverte-nos o versículo 17, anterior ao que abre o presente artigo, que os leitores farão bem em lê-lo. É oportuno observarmos que o dito versículo remete-nos claramente ao versículo 18, que estamos destacando. “Antes” é um termo conclusivo; refere-se a uma conclusão à qual se chega. 

“Antes crescei” – A vida cristã normal deve ser um crescer constante para a maturidade espiritual, como mostra 2 Coríntios 3.18: “Somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor.” Esse crescimento transformador deve ser homogêneo, uniforme, simétrico; caso contrário virão as anormalidades com suas consequências. Lembremo-nos do testemunho do apóstolo Paulo sobre si mesmo em 1 Coríntios 13.11, e o comparemos com o depoimento bíblico de Atos 9.19-30 e 11.25-30. Um crente sempre imaturo na graça e conhecimento de Deus é também um problema contínuo para ele mesmo, para outros à sua volta e para a sua congregação como um todo. E pior ainda é quando o cristão desavisado cuida apenas de seu conhecimento secular, terreno, humano, social, e também quando cuido do conhecimento bíblico e teológico sem antes e ao mesmo tempo renovar-se no poder do Alto, o poder do Espírito Santo, que nos vem pela imensurável graça de Deus em suas riquezas (Ef 2.7). Tudo mediante Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. 

Crescimento do crente na graça de Deus – A graça de Deus é seu grandioso favor imerecido por todos nós pecadores. Essa maravilhosa graça divina é multiforme e abundante (1Pe 4.10; Ef 2.7). Nosso Deus é “o Deus de toda a graça” (1Pe 5.10). Menosprezar essa inefável graça divina é insultar o Espírito Santo, “o Espírito da graça” (Hb. 10.29). Só haverá crescimento na graça de Deus por parte do crente se este invocá-la, apoderar-se dela pela fé e cultivá-la em sua vida. “Minha graça te basta”, disse o Senhor a Paulo quando este orava por livramento (2 Co 12.8-10). 

Crescimento do crente no conhecimento – Esse conhecimento do crente na esfera da salvação, de que nos fala a Escritura, nos vem pelo Espírito Santo (Ef. 1.17, 18; Cl 1.9; 1Co 12.8). Cristo é a fonte e manancial da graça de Deus (Jo. 1.16, 17) e também o alvo do nosso conhecimento (Fp. 1.8,10). O conhecimento de Deus nos vem também pela comunhão com Ele, é óbvio, sendo um meio de usufruirmos mais de Sua graça (2Pe 1.2). Quem está crescendo na graça e no conhecimento de Deus ainda tem muito a crescer. Afirma o texto de João 1.17 “...e graça por graça...”. Se alguém estacionar no desenvolvimento de seu andar com Deus, virá o colapso. É como alguém sabiamente disse: “A verdadeira vida cristã é como andar de bicicleta; se você parar de avançar, você cai!”.

O Senhor Jesus ensinou, dizendo: “Se permanecerdes na minha Palavra, verdadeiramente sereis meus discípulos; e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”, Jo. 8.31,32. Não é, portanto, o conhecimento em si que liberta; ele é um meio provido por Deus para chegarmos à verdade. Há muitos na igreja com vasto conhecimento secular, teológico e bíblico, contudo repletos de dúvidas, interrogações, suposições e enganos quanto a Deus, quanto à salvação, quanto às Sagradas Escrituras etc. 

Como pode o crente crescer na graça e no conhecimento de Deus – Primeiro, orando sem cessar (1Ts 5.17; 2Co 12.8, 9; Jr 33.3). A oração é um precioso e eficaz meio de comunhão com Deus. Segundo, lendo e estudando a Bíblia continuamente (At 17.11; 1Pe 2.2; Sl 1.2, 3), e obedecendo a Deus, a partir da Sua Palavra (Sl 119.9. 11; Jo 14.21, 23). E também vivendo de modo agradável a Deus (e não somente em obediência a Deus) (Cl 1.10; 1Jo 3.22); testemunhando de Cristo e de Sua salvação (At 1.8; 5.42); permanecendo na doutrina do Senhor (At 2.42; Rm 6.17; 3Jo vv.3,4); frequentando a Casa de Deus (Hb 10.25; Lc 2.37; Sl 27.4); sendo ativo no serviço do Senhor (Mt 21.28); vivendo continuamente em santidade (Lc 1.75; 2Co 7.1); mantendo-se renovado espiritualmente (2Co 4.17; Ef 5.18) e experimentando a progressiva transformação espiritual pelo Espírito Santo, tendo Ele em nós plena liberdade para isso (2Co 3.18). 

Sinais de “meninice” (não-crescimento) espiritual – Os cristãos da igreja de corinto tiveram este problema (1 Co 3.1, 2). Ver também Hebreus 5.12- 14. Crianças, no sentido físico, são fáceis de detectar; no sentido espiritual, também – havendo exceções, é evidente. A criança fala muito, mas não diz nada ou quase nada. A criança, por natureza, é egoísta. Tudo sou “eu” e o todo é “meu”. A criança brinca muito e também “briga” muito. A criança normal dorme muito – e dorme em qualquer lugar! A criança gosta muito de ruído, de barulho, e geralmente no momento e no lugar impróprios para os adultos. Quanto mais barulho, mais a criança gosta! A criança gosta muito de doces (Ler Provérbios 25.16,27 e Levítico 2.11). Doces engordam, mas engordar não é crescer, e nem sempre é sinal de saúde. 

A criança é muito sentimentalista. Ela vive pelo que sente. Por coisa mínima, a criança chora, amua-se e some da cena. A criança é muito crédula. Ela não discute nem questiona as coisas da vida em geral. Ela crê em tudo, sem argumentar. Ela aceita praticamente tudo sem averiguar, sem filtrar, sem discutir. 

A criança não gosta de disciplina. Ela não gosta de obedecer. Também a criança é fantasiosa. Ela exagera as coisas. Ela cria o seu próprio mundo de fantasia para si e vive esse seu mundo. A criança pequena não tem equilíbrio. Não tem firmeza. Com facilidade, ela tropeça, escorrega, cai e levanta-se. A criança é imitadora. Ela, se puder, imita tudo, inclusive o ato de trabalhar dos adultos, mas tudo imitação, e às vezes machuca-se por isso. A criança, em geral, é fraca; ela não tem a resistência dos adultos. Finalmente, a criança não entende coisas difíceis, coisas de gente grande. 

Essas verdades e realidades devem ser aplicadas à nossa vida cristã para vermos se estamos crescendo para a maturidade ou se ainda permanecemos quais criancinhas incipientes e crédulas. O procedimento correto para o crente evitar um colapso na sua vida espiritual é “crescer na graça e no conhecimento de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo”. 

Autor :  Pastor Antonio Gilberto
Artigo publicado no jornal Mensageiro da Paz - Número 1513 - Junho de 2011, CPAD 



SEGUI A PAZ COM TODOS E A SANTIFICAÇÃO

A Palavra de Deus nos ensina no livro de Hebreus, que nós devemos seguir a paz com todos e a santificação, sem a qual, ninguém verá o  Senhor.  Hb. 12:14.
Paz :  Sentimento de tranquilade, calmaria.
O Espírito Santo de Deus, concede a todos os que creem em Jesus, os que são lavados no sangue do Cordeiro, os que tiveram a experiência do novo nascimento em Cristo Jesus, a paz que excede todo entendimento, pois é um dos fruto do Espírito (Filipenses 4:7; Gálatas 5:22).  O cristão genuíno, adquirindo da parte de Deus, esse fruto, conseguirá em nome de Jesus, obedecer esse mandamento, pois, é o próprio Deus que o capacita. Assim o cristão saberá lidar sabiamente, em situações, que exigirá dele(a), a pratica desse fruto do Espírito.  Jesus disse:  Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou:  não vo-la dou como o mundo a dá.  Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize. (João 14:27).  Recebendo do Senhor Jesus, essa paz, o servo e a serva do Senhor, com certeza terá paz com todos, ou seja, o que depender do cristão para se ter paz com todos, pela fé em Jesus, o Espírito Santo que habita no coração de todos que já são uma "nova criatura! capacitará os seus filhos nessa difícil missão, tendo em vista que o mundo (as pessoas,  vivem em pé de guerra).  Precisamos nos apartar do mal e fazer o bem; procurar a paz e seguí-la, como nos orienta a palavra do Senhor em Salmos 34:14; I Pedro 3:11).  O Senhor Jesus, disse no sermão da montanha, que os pacificadores, são bem-aventurados. (Mateus 5:9).  Baseados na palavra de Deus, somos capazes de ter paz com os outros, não pelos nossos próprios méritos, mas sim, porque O Espírito Santo habita em nossa vida e sendo assim Ele nos ajuda a sermos pacíficos.
Santificação :  Separação do mundo(os. pecados, as coisas que não agradam a Deus), a serviço de Deus.
Em 1 Pedro 1:15-16, nos é orientado, que sejamos santos em toda nossa maneira de viver, porque Deus é Santo.  O sangue de Jesus nos purifica de todo pecado (1João 1:7c).  Esse sangue tira toda mancha de nossa vida, e sendo purificados nesse sangue, seremos triunfantes em busca da santificação.  O homem por si mesmo, nunca conseguirá ser santo, mas aquele que é lavado e remido no sangue do Cordeiro, Apocalipse 22:14a é alcançado pela mão poderosa de Deus e receberá de Deus, esse grande benefício, a graça de ser santo na presença de Deus.  Em Lucas 1:74-75, nos ensina a palavra do Senhor, que em Cristo somos libertados das mãos do inimigo e o servimos sem temor andando em santidade e justiça perante Deus, todos os dias da nossa vida.  Devemos nos revestir do novo homem que Deus nos transformou para andarmos em justiça e santidade. (Efésios 4:24).
Quem está em Cristo, nova criatura é, as coisas velhas já passaram e tudo novo se tornou. (2Cor 5:17).
Deus na sua infinita misericórdia, nos chamou para serví-lo, e nos fez participantes da suas maravilhosas promessas.  Em Cristo Jesus, com a atuação do Espírito Santo em nossa vida, temos certeza que podemos seguir a paz com todos e a santificação, porque Deus é quem trabalha em nossos corações.




Oração:

A oração consiste em manter comunhão com Deus. Quer isso dizer que Deus existe pessoalmente, que pode e quer ouvir-nos, que criou o universo, que preserva e governa todas as suas criaturas e dirige as ações delas.A oração é a expressão natural dos sentimentos religiosos a que respondem as bençãos divinas.1 Rs 9.3; Ez 36.37; Mat 7.7. Deus atende a toda oração que lhe é oferecida de conformidade com as regras por Ele estabelecidas. Ele ouve as orações do seu povo. Sl 65.2.Daniel orava três vezes no dia, se punha de joelhos e buscava a Deus. Dn 6.10-11.Ana orou ao Senhor em momento de amargura de alma. 1Sm 1:10.Deus ouve e responde as orações dos seus filhos. Ana teve suas orações atendidas. Ela foi beneficiada por Deus ao gerar um filho, o qual veio a ser um líder profético de Israel. E Ana que era uma mulher estéril foi abençoada com mais três filhos e duas filhas. 1Sm 2:21. Glória a Deus!! Esse Deus tremendo abriu a madre de Ana. Ele é o Deus que tudo pode !!!Ana após ter sido abençoada por Deus, ao ter Samuel entoou um cântico de louvor e adoração a Deus. 1Sm 2: 1-10.Daniel teve suas orações respondidas, vemos isso no grande livramento que Deus deu ao seu servo, o livrando na cova dos leões, fechando a boca dos mesmos. Deus tremendo e santo, só Ele faz maravilhas !!! Dn 6: 20-22. Amados e amadas, a oração é uma ferramenta poderosíssima que Deus nos deu, saibamos utilizá-la.O salmista Davi declarou ter sido livrado de todos os seus temores após buscar ao Senhor. Sl 34:4. Queres ter livramento e sempre ser ajudado pelo Senhor ? Busque-o de todo o seu coração. Ele está pronto para ouvir e atender a sua oração. Davi também afirma no Sl 55:17 que Deus o ouviria quando ele orasse e clamasse ao Senhor.Todo o momento devemos orar a Deus, confiando nas suas promessas e que Ele nos atenderá, segundo a sua vontade.No Novo Testamento, o nosso maior exemplo de perseverança na oração, é o próprio filho de Deus, Jesus Cristo o nosso salvador e redentor, aquele que deu a sua vida por amor à humanidade.  Ele veio para os que era seu e os seus não o receberam. Mas a todos quantos o receberam deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus:  aos que crêem no seu nome. Jo 1: 11-12.Jesus nos ensina que devemos pedir e nos será dado o que pedirmos, buscar e encontraremos o que buscamos, bater que as portas se abrirão.  Mt 7: 7-8.  São o conselho do nosso Senhor e Salvador.  Por isso não tenhamos medo de buscar ao Senhor, suas promessas jamais falharão, como nos diz Isaías no cap. 55:6; Buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto.  Em nome de Jesus, obtemos respostas as nossas orações. Ele mesmo fez essa declaração: que tudo o que pedirmos no nome Dele, crendo receberemos.  Jo 14:13.Ore a Deus em nome de Jesus e creia de todo o seu coração, pois certamente Deus ouvirá e lá dos altos céus te responderá e o nome Dele será glorificado.  Aleluia !!!Foi perseverando em oração que nossos irmãos viram se cumprir a promessa do derramamento do Espírito Santo, receberam o batismo e falaram em novas linguas.  Atos 2: 1-2.  Glória a Deus ! e ainda hoje milhões de salvos em Cristo jesus tem recebido o batismo  no Espírito Santo.  Você que ainda não recebeu, continue perseverando na presença de Deus, ore e creia, pois Jesus te batizará no Espírito Santo.Lemos os milagres realizados pelos discípulos na igreja primitiva, como a cura de Enéas que era paralítico Atos 9: 33 - 34, a ressurreição de uma discípula por nome Tabita Atos 9: 40.  Milagres esses realizados após a oração do servo de Deus, o nosso irmão Pedro. E esse mesmo irmão fora livrado da prisão, e nos diz  as Escrituras, que a igreja orava por ele a Deus. Atos 12: 5. e vemos o livramento que Deus deu ao seu servo, naquela prisão Atos 12: 6 - 11.  Aleluia !!!  Pedro foi livrado pelas mãos fortes  do Deus Todo Poderoso, que enviou o seu anjo para livrá-lo. Deus quer realizar milagres na sua vida.  Tão somente creia e persevere em buscar a Deus, pois a oração é a chave da nossa vitória.O apóstolo Paulo nos orienta na sua carta em 1 tessalonicenses cap. 1 - 16; Orai sem cessar e também que oremos por todos, inclusive pelos nossos governantes. 1 Tm 2: 1 - 3.  E o nosso Salvador e Redentor, aquele que nos tem ajudado e fortalecido, Jesus Cristo, o filho de Deus nos ensinou que devemos orar até por aqueles que nos perseguem. Mt 5: 44.  Atentamos para as orientações das sagradas escrituras, que foram inspiradas pelo Espírito Santo. A Palavra de Deus nos orienta a buscarmos ao Senhor, não sejamos negligentes, para que não venhamos a perder as bençãos que Deus tem para nós.  Oremos com fé e confiança, porque certamente o Senhor Deus ouvirá e nos atenderá conforme a sua vontade e encherá o nosso celeiro com ricas bençãos.  Aleluia !!!


O DEUS DO IMPOSSÍVEL
Gloricamos a Deus, por sermos participantes das suas ricas e maravilhosas bençãos.  Sabemos que servimos o Deus do impossível.(Lc 1:37).
Desde os primórdios, Deus se manifestou com feitos extraordinários, começando pela criação  (Gn 1:1).
Deus na sua infinita bondade, faz com que, sejamos participantes das suas maravilhas, que são desde o princípio.  Desde o primeiro homem até ao dia de hoje.  Ele nos mostrou que é o Deus soberano e fiel.
Quem poderia ter criado todas essas coisas ?  Com certeza, um ser superior e capaz. Ele criou o mundo e o homem para sua glória.  E viu Deus que era bom, tudo o que criara. (Gn 1:21;25).  O que aos nossos olhos, é impossível, Deus fez e Ele próprio se alegrou com o que fizera, pois ele próprio viu que era muito bom. (Gn 1:31).  Infelizmente, o homem que fora criado(Gn1:26), optou pela desobediência (Gn 3:9-11).  E Deus que desde o princípio se revelou como o Deus de amor e misericórdia, já nos proveu o meio de escape, fazendo a promessa de redenção (Gn 3:15).  Sim, esse Deus é tremendo, o que parecia já perdido, Ele com seu poder deu a solução ao homem.  A semente da mulher (JESUS CRISTO), é o escape que Deus deu ao homem perdido (Jo 3:16).   O que era impossível, Deus fez se tornar possível, Aleluia !!!  Em JESUS CRISTO alcançamos a reconciliação com Deus.
Ao longo da história humana, Ele foi usando o homem para cumprir o seu querer.  O primeiro homem pecou, mas Deus usou de misericórdia e deu a válvula de escape.
Lembramo-nos de Noé, homem justo, no meio  do povo da sua época, (Gn 6:8-9) e foi chamado de pregoeiro da justiça (2 Pe 2:5b).  Deus pelo seu poder o preservou  e toda a sua família .  Aleluia !!! E o que dizer da chamada de Deus para Abrão, que mesmo já sendo velho, Deus prometeu que seria pai de multidões, fazendo que, uma mulher já idosa, sem perspectiva alguma de gerar um filho, gerasse para a glória de Deus e cumprimento da promessa desse Deus que é fiel (Gn 12).
O Deus do impossível continuou mostrando o seu poder na vida dos seus servos como Moisés, na passagem do mar vermelho e a libertação dos filhos de Israel das mãos dos egípcios. Ex 14:15-26.
Ele, o Deus que tudo pode, operou maravilhas na vida dos seus servos fiéis e ainda hoje continua operando. Aleluia !!!
Sadraque, Mesaque e Abednego, por amor ao Senhor Deus, recusaram-se em se dobrar diante da estátua de ouro (Dn 3:12) e foram libertos milagrosamente pelo Deus todo poderoso, do meio do fogo (Dn 3:23-26).
Daniel, foi lançado na cova dos leões (Dn 6:16) e Deus enviou seu anjo para fechar a boca dos leões (Dn 20-23).  Esse Deus é maravilhoso.  Aleluia !!!  Livrou o seu servo e até o rei se alegrou com o livramento que Deus deu a ele (Dn 6:23).  E as maravilhas do Senhor, continuaram na igreja primitiva, quando os discípulos foram presos, mas foram libertos pela mão poderosa do Senhor ( Atos 5:17-21; 12::1-11; 16:20-32).  Glória a Deus, em toda a escritura sagrada vemos a mão do Senhor, operando maravilhas no meio do seu povo.  E muitos foram os feitos de Deus e Ele fez, faz e continuará fazendo coisas impossíveis na vida de todos os que creem no seu santo e maravilhoso nome.
Prezado leitor, o impossível Deus faz, creia que Ele é poderoso, para operar maravilhas na sua vida. Nunca duvides, porque Deus tem promessas na vida de todos que nele confiam.



Um comentário:

  1. O FIM DA GUERRA DA SÍRIA ESTA EM NOSSAS MÃOS
    (COMO INSTRUMENTOS DE DEUS QUE O SOMOS) !!!

    ***************************************
    OBSERVAÇÃO... LENDO E ACEITANDO COLOQUE PARA A TUA IGREJA E ESPALHE PARA OS SEUS AFETOS.
    ***************************************

    Deus esta nos convocando para colocar um final da Guerra Civil da Síria.

    Que teve seu início em 26 de janeiro de 2011 e que se acendeu para a revolta armada em quinze de março do ano mesmo.

    E tudo isso por um aparelho de Satã e ditador, chamado de Bashar al-Assad.

    E agora já está falando sobre a possibilidade de usarem gazes letais

    E gostaria de poder contar com teu Ministério e ovelhas como - verdadeiros - instrumentos de Deus.

    E para tanto é muito fácil, a partir do contado e concordância com a proposta dessa luta.

    Aquele que tomar conhecimento, do mesmo, reservará algum tempo, para...

    Interceder, Orar, Jejuar e principalmente convocar a outros membros e afetos de sua igreja ou denominação que tenha DEUS ícone imprescindível, para com...

    O FIM DA GUERRA CIVIL NA SÍRIA

    Contamos com seu poder de VERDADEIRO CRISTÃO

    POIS, ATÉ AGORA O NÚMERO DE MORTOS PASSAM DE 20.000, ISSO FORA VIOLÊNCIAS SEXUAIS DE JOVENS E ADOLESCENTES PROMOVIDAS PELOS EXÉRCITOS DO ESTADO.

    E PASMEM - QUANDO O ESTADO ENVIA TROPAS PARA RECRUTAR SOLDADOS ADOLESCENTES, E COM A NEGATIVA DOS PAIS... OS FILHOS SÃO EXECUTADOS NA FRENTE DOS MESMOS.

    E COMO TUDO ISSO NÃO FOSSE O SUFICIENTE DESUMANO – APÓS O FINAL DESSA GUERRA – DEIXARÁ DE HERANÇA: TETRAPLÉGICOS, DEPRESSIVOS, TRAUMÁTICOS, & SUICIDAS!!!

    E como nosso comandante - DEUS - já nos sentenciou (voluntariamente) em Tiago 2:14 que nos convoca a refletir...

    MEUS IRMÃOS, QUE APROVEITA SE ALGUÉM DISSER QUE TEM FÉ E NÃO TIVER OBRAS?

    A fé sem obras é morta em si.

    Que à paz do único Deus, lhe continue transformando - cada vez mais - no instrumento que tens sido...

    Deus * Carinho * Respeito * Gratidão e acima de tudo Solidariedade Cristã !!!







    Ministério Espaço das Nações



    Santo André - SP - Brasil



    Cecél Garcia



    ResponderExcluir